Menu Papel POP

Spike Lee diz que Donald Trump é um “gângster” por condenar protestos antirracistas nos EUA

MAIS SOBRE:

Na noite desta terça-feira (02), em entrevista à BBC, o cineasta Spike Lee falou um pouco sobre o lançamento do filme “Destacamento Blood”. Na ocasião ele também aproveitou para criticar o posicionamento do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação aos protestos antirracistas ocorridos no fim de semana.

“Ele é um gângster, ele está tentando ser um ditador”, disse. Lee também falou sobre o último discurso do líder, que foi seguido pela publicação de uma foto em que Trump aparece diante de uma igreja nas imediações da Casa Branca segurando uma bíblia. O clique foi divulgada nas redes sociais da presidência.

“Eu estava assistindo isso ontem à noite com minha família e todos estávamos gritando em descrença de que essa coisa foi encenada. Esta demonstração de força – gaseando, espancando inocentes e pacíficos espectadores para que você possa limpar a rua e caminhar até a igreja. Foi ridículo.”

Uma das principais vozes da luta antirracistas no país, o cineasta também chamou atenção para um possível desconforto de Trump ao ter que fazer a foto:

“A Bíblia não parecia confortável em sua mão, e ele também não parecia confortável em segurar a Bíblia. Eu nunca vi algo assim antes na minha vida, particularmente com um líder mundial.”

Black Lives Matter

Na noite do último domingo (31), a situação tomou maiores proporções quando manifestantes protestaram em frente à Casa Branca, na cidade de Washington. Os populares pediam justiça por todas as mortes e o prédio que é casa de Donald Trump apagou todas as luzes.

Por conta do clima tenso que tomou conta de mais de 140 cidades norte-americanas após a morte do segurança George Floyd e a eclosão do movimento Black Lives Matter, Trump fez um discurso que causou revolta. Ele afirmou ser o presidente que mais tomou medidas pela comunidade negra estadunidense desde o presidente Abraham Lincoln quando Abraham Lincoln esteve no poder (1861 – 1865).

O chefe de estado também alegou que a própria gestão reduziu o desemprego da população negra e as taxas de criminalidade, dados que foram contestados.

Meu governo fez mais pela Comunidade Negra do que qualquer presidente desde Abraham Lincoln. As zonas de oportunidade aprovadas com o Senator Tim Scott, financiamento garantido para a School Choice da HBCU, foram aprovadas na Reforma da Justiça Criminal, as menores taxas de desemprego negro, pobreza e criminalidade da história … E o melhor ainda está por vir!

Comentários

Topo