Menu Papel POP

“Sempre fui a menos favorita”, diz Leigh-Anne, do Little Mix, em desabafo sobre racismo

MAIS SOBRE:

Na tarde desta sexta-feira (5), Leigh-Anne, integrante do grupo Little Mix, decidiu compartilhar com os fãs um desabafo sobre racismo. Sentada no closet da casa dela, a cantora escreveu algumas palavras sobre o que a deixa triste e como o problema a afeta desde sempre.

Anne avisou logo no início do vídeo que o assunto a deixa chateada. Ela lembrou que a experiência dela ainda pode ser “leve” comparada a outros casos por ser de uma família mestiça. Esta questão, aliás, a fez não abrir os olhos para o problema por um tempo quando mais jovem.

A artista compartilhou um momento da carreira que a deixou em estado de alerta sobre estas desigualdades. Ela revelou que ao gravar o clipe de “Wings”, o diretor Frank Gatson disse: “Você é a garota negra, tem que trabalhar dez vezes mais”.

Ela disse que a princípio não entendeu o quê ele quis dizer com aquilo, mas anos depois, a frase fez sentido. Emocionada, Leigh revelou se sentir sozinha muitas vezes durante turnês e apresentações. Ela disse que sente que é a menos favorita do grupo e que muitos fãs não a ouvem nem a enxergam.

“Eu canto para fãs que não me veem, que não me escutam e não gritam por mim. Minha realidade é me sentir ansiosa antes de eventos e silenciada porque sempre fui a menos favorita. Minha realidade é sempre sentir que tenho que trabalhar dez vezes mais para ter meu lugar no grupo porque o meu talento não é o suficiente.”

Ela ainda criticou a indústria musical, que por muitas vezes não dá espaço para artistas negros mas utiliza elementos da cultura negra ou então só cede espaço pequenos, sem investir de fato nestas carreiras.

“Como muitos de vocês, tenho me sentido muito triste com tudo o que estamos vendo online e vendo nas notícias. No passado, mencionei algumas experiências pessoais que foram desencadeadas devido à minha raça. Mais do que nunca, senti que era hora de ser completamente aberta e honesta com todos vocês porque, finalmente, o mundo está acordado e as pessoas querem ouvir, ajudar e entender. Não estou fazendo este vídeo por simpatia ou para você assistir e depois seguir a vida normal. Estou fazendo isso porque basta e espero que, ao compartilhar isso, todos possamos fazer mais para entender o racismo que ocorre. Ao fazer isso, somos capazes de abordar a questão maior e acabar com o racismo sistêmico. Tudo o que queremos é igualdade e justiça para a nossa comunidade negra.”

View this post on Instagram

Like many of you, I have been feeling really heavy with everything that we are seeing online and hearing on the news. In the past I have mentioned some personal experiences that were triggered due to my race. More than ever I felt like it was time that I was completely open and honest with you all because finally, the world is awake and people want to listen, help and understand. I'm not doing this video for sympathy or for you to watch and then go about normal life. I'm doing it because enough is enough and hopefully from sharing this we can all do more to understand the racism that takes place. In doing this we are able to approach the bigger issue and break down systemic racism. All we want is equality and justice for our black community. 🖤

A post shared by Leigh-Anne Pinnock (@leighannepinnock) on

A gente te ama, Leigh <3

Comentários

Topo