Menu Papel POP

Majur dá voz a manifesto do orgulho queer lançado pelo Telecine

Sempre é tempo de amar, de demonstrar afeto e, mais do que isso, se sentir livre pra ser o que se é. Majur, um dos ícones queer mais brilhantes da geração, tem deixado esses anseios claros na arte que produz e não é de hoje. Sua mensagem sobre a importância de se orgulhar vem desde que lançou o primeiro single, “Colorir”, em 2018.

Em pleno mês do orgulho LGBTQI+ essa potente voz se amplifica e nos lembra do quanto é necessário celebrar, todos os dias, em qualquer data do ano, a diversidade. Por isso mesmo ela recebeu um convite do Telecine pra narrar o chamado Manifesto do Orgulho, que consiste em um vídeo feito pra inspirar a comunidade ao redor do mundo e dialogar com todas as letras da causa. O objetivo é ressaltar a autoconfiança e outros pontos importantes da luta contra o preconceito.

Ah, e não é só: a plataforma também decidiu convidar a designer e ilustradora Lana Minna para produzir uma arte inédita e exclusiva pro projeto. Todo o conteúdo pode ser conferido nas redes sociais de Majur, no site da marca e no YouTube.

O Manifesto do Orgulho faz parte de uma série de ações que o Telecine vem promovendo neste mês. Além da iniciativa em vídeo, foram convidados ilustradores pertencentes à causa para recriar cenas icônicas de filmes cheios de representatividade – tudo isso mesclado a cores do arco-íris.

Por exemplo, o vermelho se transformou na cor oficial do filme “Tomboy” pelos traços do ilustrador Lune Carvalho. O laranja, que representa Stonewall, veio pelas mãos de Eduardo Gomes. O amarelo “Rocketman” foi pintado pelo artista Lucas. Já o verde foi a base da arte criada por Aline Santana para uma cena fofa de “Casamento de Verdade”.

Não acabou: sem se esquecer do azul, Vitor Martins mergulhou a fundo na estética de “Me Chame Pelo Seu Nome”, enquanto o roxo de “Rafiki” inspirou Dika Araújo. Todas as artes podem ser conferidas nas redes dos artistas e do Telecine.

Inspirado nas cores da bandeira, a marca também selecionou títulos disponíveis no streaming de filmes que possam suscitar sentimentos e emoções no espectador a fim de sensibilizá-lo. Além de uma cinelist especial com produções LGBTQI+, os canais Cult e Touch fazem nos dias 27 e 28 de junho, respectivamente, uma série de especiais.

No Cult, por exemplo, será exibido o filme brasileiro “Tinta Bruta”, vencedor do Teddy Award do Festival de Cinema de Berlim, às 19h50. Já o Touch entrega no domingo o romance “Me Chame Pelo Seu Nome”, vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Com direção de Luca Guadagnino, o longa é estrelado por Timothée Chalamet.

Não querer ficar de fora, né? Pra acessar a cinelist queer do Telecine, basta clicar aqui. Nós lembramos ainda que os a plataforma, que conta com mais de 1000 títulos, oferece os 30 primeiros dias gratuitos para não assinantes.

Comentários

Topo