Menu Papel POP

Entrevista: Greeicy fala sobre novo álbum, dias de quarentena e relação com pets

A maioria esmagadora das entrevistas internacionais feitas em tempos de Covid-19 são via Zoom. O telefone, por incrível que pareça, tem dado lugar ao novo aplicativo de chamadas de vídeo – o que nos permite em certos casos conhecer um pouco mais da intimidade de cada artista. A colombiana Greeicy, que é neste momento um nome importante nas rádios do país, decidiu se sentar na alcova da casa que tem em Medellín, capital do departamento de Antioquia.

Foi lá neste mesmo lugar, cheio de plantas e animais, que ela gravou com a ajuda do namorado, o também cantor Mike Bahía, o clipe de “Los Besos”. Parte de um novo álbum, ainda sem título, esta é uma clássica canção de amor marcada pela batida do reggaeton. Greeicy, imersa no próprio cotidiano, busca transmitir a cumplicidade e a honestidade que faz ambos conduzirem um romance duradouro.

“Esta música significa muito para mim porque nasceu de um relacionamento que já dura 9 anos. As relações, com os anos e com o tempo, se transformam em algo mais valioso, mais forte”, diz ao Papelpop. “Quando você conhece os defeitos, erros e manias do outro você já passou por muita coisa. E é isso o que torna as coisas tão bonitas, tão genuínas”.

Em meados de março, quando foram decretados os primeiros toques de recolher na Colômbia, Greeicy ainda não havia gravado os vocais do single. Foi preciso improviso, visto que o plano inicial era reunir uma grande equipe para o registro visual da faixa. “O plano do clipe era completamente diferente, mas o que decidimos fazer foi a melhor coisa que poderia acontecer. Essas cenas intimistas dizem muito dos meus sentimentos mais reais, íntimos, e as pessoas preferem ver coisas assim porque mostra o lado mais humano da coisa”.

Apesar de estar em um espaço confortável e cercada pela família, podendo inclusive trabalhar, Greeicy se mostra preocupada com a situação. Afirma que os dias de confinamento causaram estranhamento no âmbito pessoal. “Em geral estou viajando o tempo todo, venho pouco em casa. Excepcionalmente tenho tido dias tranquilos, estou mais com a minha família, tenho aproveitado para me recarregar. Mas é claro que a situação é difícil para todos”, conta. “Há muita incerteza, dúvidas no ar, o tempo todo me pego pensando na realidade, na saúde.”

A definição de família, aliás, se estende aos bichos. Durante a entrevista, Coco, uma cadelinha dourada e peluda, não para de latir. Late tão alto que a artista pede licença e diz “Ela parece dizer ‘Me pegue no colo, me pegue no colo!’. E eu pego, porque são as melhores companhias que você pode ter, são como filhos”. Logo depois, ela me confidencia que cuida de cerca de 25 animais. São 10 cachorros, 4 gatos, 1 vaca, 1 ovelha, 7 patos, 2 coelhos. “Vivem todos comigo em nesta ‘mini-granja’.”

Entre selfies com os pets e ensaios fotográficos mega produzidos, ela também compartilha nas redes parte da rotina criativa. Em um vídeo publicado no IGTV, por exemplo, Greeicy aparece cantando ao ar livre no que parece ser o mesmo cenário em que se senta pra falar comigo. Lembro do material e a questiono se o isolamento social tem sido produtivo. “Sabe que sim? Tenho trabalhado no novo disco e é algo que tem me deixado muito emocionada porque vem com canções muito especiais. Creio que todos os artistas vão evoluindo gradualmente, agora me sinto muito mais madura quanto ao que quero entregar para as pessoas”, diz. “Tenho um estúdio em casa e estou aproveitando para trabalhar as emoções. Há faixas que saíram da alma, algumas que vou mostrar em breve”.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

La sorpresas más bonitas llegan cuando no las esperas. .. como esta canción que nació hoy de desayuno desde un sentimiento muy puro.

Uma publicação compartilhada por Greeicy (@greeicy1) em

Nascida em um dos países da América Latina com o menor número de mortos em virtude da pandemia, a Colômbia adota desde o último dia 21 de março de 2020 um sistema de isolamento geral obrigatório. Com 29.383 casos confirmados da doença, havia até o fim de maio 939 óbitos. Em Medellín, onde Greeicy vive, assim como nas cidades que pertencem à região metropolitana, a prefeitura resolveu implantar o chamado “Pico y Cedula”, que a artista explica. “Trata-se de um esquema especial com base no último número do RG. São 5 dígitos autorizados a sair a cada dia, assim você pode fazer as compras de casa, resolver pendências bancárias. Sempre com máscaras, luvas e álcool”.

Medidas semelhantes foram tomadas na capital federal, Bogotá. Lá, a circulação de pessoas foi restrita por gênero, de modo que homens e mulheres saíam de casa em dias alternados. “Tem policiais nas ruas, mas é claro que muita gente sai e fura o isolamento. Só que é preciso entender que esta é uma questão complicadíssima. Acontece por necessidade, o dia-a-dia da maioria é também o seu ganha pão. Só os que podemos ficar em casa, tranquilos, obedecemos a quarentena.”

A situação agora é um tanto mais branda. A prefeitura determinou no último dia 29 de maio que há a possibilidade de implantar um esquema de quarentena por bairros, o que permite que apenas determinadas localidades da cidade, com grandes focos da doença, sigam com vigilância especial e o cumprimento de protocolos de saúde. Diante da dura realidade que vive a América Latina, novo epicentro da doença, Greeicy fala diretamente aos fãs.

“Isso soa um tanto clichê, mas estamos juntos nessa. Enquanto uma pequena parte da sociedade vive em tranquilidade porque tem o que comer e tem seus empregos preservados, isso também mostra uma responsabilidade em ajudar” explica ela. “É preciso que nos unamos, que ajudemos os que mais necessitam. Só assim mais gente pode ficar em casa e acabar com a pandemia. É uma responsabilidade de todos, seja aí no Brasil, ou mesmo aqui na Colômbia”.

Comentários

Topo