Menu Papel POP

David Oyelowo diz que “Selma” foi boicotado pelo Oscar e Academia responde

Selma“, que conta a história das marchas de Selma a Montgomery lideradas por Martin Luther King Jr. em 1965, foi um dos filmes mais bem avaliados de 2014 e recebeu indicações ao Oscar de Melhor Filme e Melhor Canção Original.

Ava DuVernay e David Oyelowo não receberam nomeações nas categorias de Melhor Diretor (a) e Melhor Ator, o que também gerou furor na internet com a hashtag #OscarsSoWhite (ou Oscar tão branco, em tradução livre).

Agora, em uma nova entrevista ao Screen Daily, Oyelowo revela que uma das razões pela qual “Selma” foi desprezado pela Academia foi devido à repercussão negativa que o elenco enfrentou após usarem uma camiseta escrita “I Can’t Breathe” (‘Eu Não consigo Respirar’) na pré-estreia em Nova York. Na época, Eric Garner foi vítima de brutalidade policial e essas foram suas últimas palavras.

“Seis anos atrás, ‘Selma’ coincidiu com Garner sendo assassinado (…). Lembro-me de nós usando camisetas em protesto na estreia. Os membros da Academia chamaram o estúdio e [disseram a] nossos produtores: ‘Como eles ousam fazer isso? Por que eles estão mexendo com merd*?’ e ‘Não vamos votar nesse filme porque não achamos que seja o lugar deles para estarem fazendo isso’

 

É parte do motivo pelo qual o filme não recebeu o conhecimento que as pessoas pensam que deveria ter recebido e que deu origem ao #OscarsSoWhite. Eles usaram o privilégio de negar um filme com a base no que valorizavam no mundo.”

DuVernay foi ao Twitter confirmar o relato do colega: “História verdadeira”, escreveu.

A academia, por sua vez, respondeu a Ava e David com uma mensagem singela:

“Nós ouvimos vocês. É inaceitável. Nós estamos comprometidos ao progresso”.

“Selma” tem avaliação positiva de 99% no Rotten Tomatoes e ganhou Oscar de Melhor Canção com “Glory” de John Legend e Common. Tom Wilkinson, Carmen Ejogo, André Holland, Tessa Thompson, Giovanni Ribisi e Lorraine Toussaint estão no elenco.

Comentários

Topo