Menu Papel POP

Cortesia da Casa fala ao Papelpop sobre “Uhhh Lá Lá”, novo single em parceria com Tropkillaz

Em 2018, uma das canções mais tocadas nas rádios brasileiras foi do grupo Cortesia da Casa, o sucesso “Pouca Pausa”, parceria com Clau e Haikaiss. Em abril deste ano, o Cortesia lançou o single “Uhhh Lá Lá”. Dessa vez, o grupo formado por Renato Sheik, Philipe Tangi e Neo Beats apostou em um som que segue as influências ainda mais diversas.

“A gente tem vários tipos de referências, né?”, questiona Sheik, por telefone. “Mas essa do R&B dos anos 2000 está ali sempre, em todas as nossas músicas. A gente gosta muito disso”. “Uhhh Lá Lá” nada mais é do que uma parceria com o duo Tropkillaz, formado por André Laudz e Zé Gonzales. Ambos são responsáveis pela produção de hits de Anitta, Karol Conká, Iza e outros grandes nomes da cena pop recente.

A canção ganhou um clipe, no qual os músicos do Cortesia encontram os caras do Tropkillaz, num ambiente super cinemático de velho oeste. O vídeo conta ainda com participação da Clau:

A entrevista você lê abaixo:

PAPELPOP – “Uhhh Lá Lá” é uma faixa que mistura muitas texturas, entre rap, sons latinos e R&B. Essa mistura é algo que geralmente vai acontecendo durante a produção ou é mais intencional, para passar uma determinada mensagem?

PHILPE TANGI – Cara, é uma parada que vem natural, porque a gente já faz isso há algum tempo. E dessa vez foi um trabalho importante, por termos o Tropkillaz. O beat é do [André] Laudz, que conseguiu unificar muito bem o que a gente gosta e o que eles fazem.

Como vocês veem essa parte da colaboração? É de alguma forma estranho trazer alguém novo pra criar?

PHILPE – Foi uma parada diferente, porque a gente tem o Neo Beats, que é nosso produtor musical. Essa é a segunda vez que a gente faz um trabalho com um outro produtor. Foi uma experiência incrível pra gente, porque o Tropkillaz é uma referência pra todo mundo do Cortesia da Casa. Agregou muito ao nosso trabalho.

Essa faixa tem uns elementos que soam muito parecidos com hits do R&B dos anos 2000, incluindo um som que soa como um sample de “Dilemma” do Nelly com a Kelly Rowland. É isso mesmo? De onde vem a intenção de resgatar esses sons na faixa de vocês?

RENATO SHEIK – Com certeza! A gente tem vários tipos de referências, né? Mas essa do R&B dos anos 2000 está ali sempre, em todas as nossas músicas. A gente gosta muito disso. Com certeza, quando você era mais novo ouvia esse tipo de música e a gente tenta trazer isso pro momento atual.

É muito interessante ver esses sons contando novas histórias, como vocês estão fazendo!

PHILIPE – Obrigado! A gente tenta fazer isso sempre. A gente busca lá atrás as coisas que deram certo e traz pro nosso presente.

Nos anos 2000, especialmente no R&B, era muito frequente os clipes serem muito marcantes. E “Uhh Lá Lá” ganhou um videoclipe que tem essa pegada super narrativa e cinemática. Como foi pra vocês transformarem essa música num visual também?

PHILIPE – Cada vez mais, com certeza, todos os artistas tentam evoluir a cada clipe. Fazer uma parada diferente do habitual e normal. Se você pegar nossos clipes desde o começo, a gente está sempre tentando buscar uma parada diferente. Dessa vez, a gente até abusou disso, falando de coisas atuais com uma temática do passado, do velho oeste. Daqui pra frente, a gente com certeza vai tentar fazer uma parada ainda mais pop do que a gente já fez.

O clipe foi feito com uma grande equipe, então vocês estavam bem acompanhados. Inclusive pela Clau, que é uma colaboradora frequente de vocês, né? Mas como é estar em frente às câmeras? Vocês ficam confortáveis?

PHILIPE – A ansiedade acontece em qualquer clipe, mesmo que seja sentado aqui com uma câmera. A ansiedade é a mesma. Mas esse clipe foi uma produção bem grande, com várias pessoas ajudando. A gente tem que agradecer a Universal [Music Brasil, gravadora deles], por todo esse trabalho. Foi muito foda. A gente espera que, ao longo do tempo, façamos mais clipes assim.

Legal! E esse lançamento, de “Uhhh Lá Lá”, faz parte de algum outro projeto que a gente pode esperar pros próximos meses?PHILPE – Cara, tem muita coisa pra acontecer. No momento, estamos trabalhando nos singles. A gente já lançou um CD em 2017. Temos muita música aqui e não podemos falar muito, mas estamos planejando fazer umas paradas aí que vão surpreender todo mundo, se Deus quiser. 

Comentários

Topo