Menu Papel POP

Bad Bunny é capa da Rolling Stone com fotos feitas em casa pela namorada

MAIS SOBRE:

Bora falar do Coelhão? Pois bem. Bad Bunny é a capa e recheio da nova edição de junho da Rolling Stone. Por conta da pandemia de Covid-19 e quarentena, as fotos acabaram sendo feitas em casa, com ajuda da equipe da revista e da namorada do cantor, Gabriela Berlingeri.

De máscara de proteção na capa, Bunny mostrou um pouco de como vem passando o tempo em isolamento social: videogame, drinks, cafezinho, muito chamego com a namorada e momentos fofinhos com o seu cãozinho.

Olha só a capa:

Há alguns dias, o cantor lançou um álbum surpresa chamado “Las Que No Iban a Salir” (Aquelas Que Não Iam Sair, em português). Na matéria, ele disse que o projeto é pra ser basicamente entretenimento sem grandes significados ou conceitos por trás.

“Não havia um significado real por trás disso. Eu apenas pensei: ‘Droga! O que as pessoas precisam é de entretenimento’”

Porém, já o álbum “YHLQMDLG” lançado anteriormente em 2020, tinha um grande significado para o artista. O projeto, que traz colaborações com Daddy Yankee, Ñengo Flow, Anuel AA, Myke Towes e outros, sempre foi um desejo o cantor:

“É o álbum que eu gostaria de fazer aos 16 anos. Eu não o trouxe de volta aos velhos tempos. Eu trouxe velhos tempos aqui.”

Ah, sabe quem mandou um recadinho sobre Bunny? Ricky Martin, que elogiou o colega e o classificou como gênio:

“Ele é um gênio criativo. Benito confirmou o fato de que a música não tem barreiras. Eu acho que a maneira como ele faz as coisas se conecta em um nível mais profundo, independentemente das diferenças de idioma e culturais.”

Benito (nome de batismo dele) cantou no coral infantil da igreja católica que frequentava todos os domingos. O nome Bad Bunny, aliás, foi inspirado por uma foto de infância dele na Páscoa, fazendo uma careta em um traje de coelhinho de pelúcia.

“Eu não era o garoto que se envolvia com as ruas. Eu gostava de estar em casa com minha família.”

Há algum tempo, o cantor lançou um clipe para “Yo Perreo Sola”. O vídeo traz Bunny como uma drag queen. Algumas pessoas curtiram, outras pessoas criticaram a escolha. O artista já se posicionou a favor da comunidade LGBTQ+ algumas vezes e comentou o clipe:

“Sempre senti que havia uma parte de mim muito feminina. Mas nunca me senti tão masculino quanto no dia em que me vesti como uma drag queen. Fiz isso para mostrar apoio àqueles que precisam. Posso não ser gay, mas sou um humano que se importa.Eu sabia que haveria comentários dizendo: ‘Gay! Bad Bunny acabou’.”

Para ler a matéria completa (em inglês), clique aqui! Vai de stream:

Comentários

Topo