Menu Papel POP

Adriana Calcanhotto lança “Só”, álbum audiovisual inspirado nos dias de quarentena

É difícil criar uma rotina nos dias de isolamento social, mas Adriana Calcanhotto soube se organizar pra não se perder em meio ao ócio. Tanto que acordava dia trás dia, botava uma roupa e partia em uma viagem criativa que lhe rendeu 9 canções inéditas.

Ao perceber que tinha um possível álbum em mãos, ela convidou alguns amigos, já fieis colaboradores, pra trabalhar no material. Fruto de uma disciplina que dizia “Só almoço hoje se terminar essa canção”, “” não poderia ter nome mais oportuno. A nova safra chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (29).

Disponível ainda em vídeo por meio de um “clipão”, o disco possui um mesmo fio condutor que atravessa, do início ao fim, as entranhas da quarentena. Os dilemas, a solidão, o caos, o vazio… estão todos aqui, como uma grande crônica dos nossos tempos.

Dedicado a Moraes Moreira, que morreu em abril deste ano vítima de uma ataque cardíaco, o projeto entrega algumas surpresas, para além das clássicas faixas de samba como “Eu Vi Você Sambar” e “Sol Quadrado”.

Há em “Só” novos flertes de Adrix com o funk. Após gravar um 150bpm em “Margem”, trabalho lançado em 2019, ela mergulha novamente no gênero em uma parceria com Dênnis DJ. O “funk da quarentena”, batizado como “Bunda Le Lê” traz uma letra deliciosa. “Senta a bunda/senta a bunda/senta a bunda e estuda/senta a bunda e lê

Dê play no streaming. É sexta!

Nós lembramos que a renda dos direitos autorais obtidos com a música “Só” será destinada a nove iniciativas diferentes como o Redes da Maré, Ação Cidadania e Rocinha Resiste.

Comentários

Topo