Menu Papel POP

Adriana Calcanhotto anuncia lançamento de “Só”, álbum gravado durante a quarentena

Adriana Calcanhotto tinha viagem marcada para Portugal, mas não conseguiu viajar por conta da pandemia do novo coronavírus. Usou seus dias de quarentena pra explorar a própria criatividade e começou a compôr desenfreadamente. Dessa pausa na agenda, que envolveu ainda algumas lives, ela decidiu que era hora de gravar um novo álbum.

O projeto, intitulado ““, foi gestado ao longo de dez dias de isolamento social e anunciado nesta terça-feira (19) por meio da coluna de Ancelmo Gois, no jornal O Globo. Com esse título, nada menos que apropriado para o contexto em que chega, a nova safra de canções desembarca nas plataformas digitais no próximo dia 29 de maio.

E, veja só, são fruto puro do isolamento. Todas as canções foram compostas, produzidas, gravadas e mixadas virtualmente pelo também cantor e parceiro de estúdio, Arthur Nogueira.

Ao jornal foi revelada, inclusive, a estrofe de uma das canções. Batizada como “O Que Temos”, a faixa é um retrato bastante fiel dos nossos dias, refletindo não apenas a solidão e o tédio dos dias de isolamento, mas também um estado de estagnação diante do cenário político. Enquanto é preciso se manter solitário, protestar é uma atividade que se limita apenas às panelas.

“Deixa eu te espiar
Finge que não vê
O que temos são janelas
Em tempos de quarentena
Nas sacadas, nos sobrados
Nós estamos tão amontoados e sós
O que temos são janelas e panelas”

O trabalho de estúdio mais recente de Calcanhotto, “Margem” (2019), encerrou a comentada trilogia dos mares, iniciada pela artista em 1998. A turnê do disco passou pelas principais cidades do Brasil e da Europa e teve seu registro audiovisual gravado no Rio de Janeiro. Até o momento está disponível apenas o clipe de “Meu Bonde”, um ousado funk 150bpm. Tente se reconhecer na plateia!

 

Comentários

Topo