Menu Papel POP

“Ganância descarada”, diz Taylor Swift sobre lançamento de álbum autorizado por Scooter Braun

E a novela Taylor Swift X Scooter Braun não tem fim. Na tarde desta quinta-feira (23) a cantora usou o Instagram pra se pronunciar a respeito do lançamento de uma apresentação sua, ao vivo, que seria feito nesta noite pela Big Machine Records. O show em questão foi gravado em uma rádio há 12 anos e, portanto, pertence à gravadora que desde meados de 2019 vive em pé de guerra com a cantora.

Por meio de nota, ela disse que não foi consultada a respeito da liberação do conteúdo e que seus detentores estão usando-o como uma maneira de ganhar dinheiro em tempos de crise.

“Oi, pessoal! Quero agradecer meus fãs por me tornarem ciente de que minha antiga gravadora vai lançar um “álbum” com performances minhas ao vivo nesta noite. Esse registro é de um show que fiz em 2008, quando tinha 18 anos. A Big Machine havia programado um lançamento para 2017, mas eles vão lançá-lo na verdade nesta noite. Eu honestamente estou sempre com vocês então quero dizer apenas que este lançamento não foi aprovado por mim. Parece-me que Scooter Braun e seu time de investidores, a 23 Capital, Alex Soros e sua família, bem como o Carlyle Group, têm visto os últimos balanços e entenderam que pagar US$ 330 milhões pela minha música não foi exatamente uma escolha fácil e eles precisam de dinheiro. Em minha opinião… apenas outro caso de ganância descarada em tempos de coronavírus. De muito mau gosto, mas bem transparente”.

Nenhum comunicado oficial foi emitido até então pela Big Machine ou mesmo por Braun em suas redes sociais. De acordo com fontes consultadas pela revista ELLE, especula-se que exista a possibilidade de um cancelamento após as reclamações da artista.

Rompidos oficialmente desde junho de 2019, Taylor Swift e a Big Machine Records possuem desavenças que vem desde os tempos em que a cantora era parte de seu quadro fixo de artistas. No ano passado, com a venda da gravadora para Scooter Braun, que foi seu empresário no passado, ela resolveu expôr toda a situação em uma carta aberta publicada no Tumblr em que revela uma série de ações orquestradas pelo agora dono da empresa.

Nessa situação estaria envolvido ainda o rapper Kanye West e Justin Bieber, ambos artistas agenciados por Braun. Ela o acusa, entre outras coisas, juntamente à esposa de West, a socialite Kim Kardashian, de ajudá-lo no vazamento de uma gravação de um telefonema seu feito após o VMA 2009, bem como de ter acobertado a ideia de apresentar uma boneca sua, nua, em um de seus clipes.

A carta foi publicada trazendo ainda um print do perfil de Justin Bieber no Instagram em uma ocasião em que nas palavras da mesma ele teria tentado intimidá-la.

Outro motivo que irritou Taylor foi o fato de que antes de se desligar da gravadora ela buscou comprar suas masters, como são chamadas as gravações originais de seus discos. Entretanto, ela nunca conseguiu. Com a compra da Big Machine Records, Braun se tornou o proprietário do material.

Comentários

Topo