Menu Papel POP

Entrevista: Claudia Leitte fala sobre novo álbum, parceria com MC Zaac e transformações da música

Claudia Leitte é uma das maiores artistas do Brasil e, claro, a cada novo trabalho reforça seu caráter de artista completa e inovadora. Em seu sexto álbum, “Bandera Move”, ela se reinventa cantando em três idiomas, explorando ritmos diversos e letras que falam sobre empoderamento, diversão e amor.

Dividido em duas parte, tendo sua primeira chegado em 2019, o disco conta ainda com o hit “Perigosinha”, uma das músicas mais tocadas no carnaval deste ano. Já o segundo momento de “Bandera Move” estreia nas plataformas digitais nesta sexta-feira (3) e promete ser um arraso! A nova aposta desta era é a faixa “Rebolada Bruta”, parceria com a lenda Mc Zaac.

O clipe, que também foi lançado nesta sexta, mostra exatamente quem é Claudia: colorida, cheia de estilo e muito talentosa. Mc Zaac, aliás, contou ao Papelpop que trabalhar com Leitte foi uma experiência leve, fluida. “A gravação foi super divertida, Claudia e toda a equipe são muito queridos, tem uma vibe super tranquila e leve, nem parecia que estava trabalhando”, disse Zaac, que já trabalhou com outras grandes mulheres, como Tove Lo e Anitta.

Para ele, fazer música com artistas como essas rendeu experiências memoráveis. “Fico honrado em ter a chance de colaborar com essas mulheres, elas são realmente muito incríveis, parceiras e profissionais. É uma troca muito boa, com certeza são experiências que vou levar para o resto da vida”, diz.

Por e-mail, Claudinha bateu um papo com a gente e falou, entre outras coisas, sobre como foi a gravação do clipe, o processo criativo do “Bandera Move” e como ela se sente hoje em dia ao fazer um retrospecto da própria carreira. Leia:

Papelpop: Antes de mais nada, como surgiu o desejo de lançar um álbum trilíngue? Era algo que você queria há muito tempo?

Claudia Leitte: Eu já vinha compondo e também lançando singles em diferentes idiomas. Acredito que não podemos ter fronteiras para a música e fico muito honrada em saber que meu som atinge tanta gente massa. Agora, com Bandera Move, pode unir essas diferentes músicas em um único lugar. Estou muito feliz com isso.

Como foi o processo criativo de “Bandera Move”, onde ele foi gravado? A intenção sempre foi dividi-lo em partes ou isso aconteceu durante a produção?

Ele foi gravado ao longo de um ano, dividido entre São Paulo e Miami. A produção geral é de Luciano Pinto, que é um profissional que eu admiro muito e trabalho com ele há anos. Meu principal objetivo é sempre trazer músicas que falem com o coração das pessoas. A partir daí começou a surgir o conceito Bandera Move. O álbum possui diversidade de estilos, com ritmos que vão do caliente ao dançante.

O clipe de “Rebolada Bruta”, com MC Zaac, acabou de ser lançado e foi uma superprodução! Notei em alguns vídeos de bastidores um clima bem descontraído… Vocês se divertiram muito no set?

Eu sempre me divirto gravando videoclipe, pois é quando podemos propor algo visual para a mensagem da música. E em Rebolada Bruta não foi diferente. Ainda mais com o MC Zaac, que é um artista muito animado e dedicado. Demos várias risadas durante a gravação, que aconteceu no final do ano passado, em São Paulo. O Jacques Dequeker, que dirigiu o clipe, trouxe uma proposta pra gente com dança e muitas cores. Ficou super massa.

No clipe você usa looks maravilhosossss! Você escolheu? Queria que comentasse um pouco sobre eles!

São cinco looks realmente ma-ra-vi-lho-sos!!! As propostas foram trazidas pelo Yan Acioli, que é o meu stylist. Como o clipe traz variações de cores, nada mais justo do que eu também vestir diferentes modelos. Os looks foram confeccionados pelos estilistas Cecília Prado, LOFT 747, Silvia Ulson e Israel Valentim.

Claudia, ainda nos tempos de Babado Novo você embalava a gente com músicas doces, apaixonadas… e agora há três novas faixas românticas no disco. Você acha que as pessoas estão mais introspectivas, mais sensíveis neste momento?

Eu acho que qualquer tempo é o momento de falar sobre amor, assim como também para dançar e ter uma visão otimista do mundo. É verdade que vivemos tempos diferentes, mas também acredito que precisamos refletir sobretudo, questionar o que nos move e dar atenção ao amor e as pessoas a nossa volta. Nunca sai de moda amar.

O lançamento de “Bandera Move” acontece em meio à crise do coronavírus e imagino que isso de alguma maneira surtiu um impacto na divulgação. Dá pra dizer que o modo de fazer música, de alcançar o público, está em transformação?

A forma como nos comunicamos e consumimos música está em constante alteração, isso é uma verdade. Mas especificamente sobre o que está acontecendo, é preciso priorizar a saúde e a segurança de todas as pessoas antes de qualquer coisa. A música e a dança, por exemplo, possuem um papel importante em meio a tudo isso. A arte ajuda a saúde mental ao entreter as pessoas que estão em quarentena.

Pra fechar: você é uma artista consolidada, já fez de tudo, trabalhou com tanta gente incrível e, com certeza, aprendeu muito em toda a sua trajetória. Quem é a Claudia Leitte do “Bandera Move”?

Eu sou uma mulher, artista e mãe em constante evolução. Isso faz com que eu possa me reinventar, mudar de opinião e a perceber que cada dia nos traz uma descoberta recheada de desafios, falhas e muitos acertos. Uma coisa é certa, sou convicta que o meu papel aqui é o de me doar para as pessoas através da minha música. Quero sempre transmitir amor e positividade através do meu trabalho.

 

Agora vamos de stream, né? Ouça “Bandera Move”:


Comentários

Topo