Menu Papel POP

Duffy revela detalhes de sequestro e estupro que a tiraram da cena

No último mês de março a cantora britânica Duffy veio a público revelar que foi vítima de um sequestro, seguido de um estupro. Os acontecimentos fizeram com que ela se retirasse da cena musical por anos e só vieram à tona por meio de uma postagem sua no Instagram.

Neste domingo (5) a artista usou seu site oficial pra escrever um relato em que revelou detalhes aterrorizantes sobre o ocorrido. Segundo Duffy, foi necessário se mudar de casa cinco vezes para fugir de seu agressor. Agora, ela diz que se sente segura.

“Demorou tanto tempo para eu falar porque depois que fui estuprada e mantida em cativeiro, eu fugi. Me mudei cinco vezes nos três anos seguintes, nunca me sentindo a salvo do estuprador. Fiquei fugindo por muito tempo. Encontrei um lugar para morar, a quinta casa. Não era tão sufocante quanto as outras, onde sofri silenciosamente, em pequenas casas ou em apartamentos. Neste lugar, em que eu ficaria solitária pelos anos seguintes, achei minha estabilidade. Parei de fugir e me realoquei”.

Ainda sobre os abusos que sofreu, ela explicou que o processo de fuga fazia com que mesmo à distância, seu algoz parecesse uma espécie de “companheiro”. O processo de libertação foi longo.

“Sonhei em ter um corte de cabelo diferente, um novo nome, um namorado e ser completamente esquecida. (…) O estupro tirou meus direitos humanos, de viver uma vida com autonomia. Ele roubou um terço da minha vida. O catalisador disso foi pensar: ‘Eu não posso mais suportar esse peso’. Simples, tão profundo, me fazendo sair da prisão que havia dentro de mim”.

O texto, intitulado “A Quinta Casa”, traz também um pedido de desculpas de Duffy, que reconhece a grande quantidade de sofrimento existente no mundo no momento em que se abre para falar de questões pessoais, igualmente sérias. A voz de “Mercy” também declarou apoio ao isolamento social, medida de contenção do coronavírus recomendada pela OMS.

“Lamento que esta história contenha sofrimento, quando muitas pessoas precisam do oposto nesta hora. Eu espero apenas que minhas palavras sirvam como um momento de distração ou talvez até como algum conforto para aqueles que como eu, precisam sair da escuridão. Estamos em tempos difíceis em que não vimos nada semelhante desde a Segunda Guerra Mundial. Agora, é mais importante do que nunca pensar no impacto que temos uns nos outros”

Para ler na íntegra, em inglês, você pode clicar aqui.

Comentários

Topo