Menu Papel POP

Todos os festivais, shows e eventos afetados pelo Coronavírus (até agora)

Na última segunda-feira (9) o governo da Itália anunciou que tomaria medidas drásticas para conter a expansão do Covid-19, o Coronavírus. Na ocasião, ampliando uma série de cuidados imposta inicialmente apenas à região Norte do país, todo o território foi colocado em quarentena. Isso significa que ninguém pode sair de casa sem justificativa médica ou familiar, estando sujeito a multa.

A situação não é exclusiva. Também no Hemisfério Norte, as autoridades da França endureceram suas atitudes diante da iminência de uma epidemia, restringindo a realização de eventos de grande porte no país. Agora o número máximo de pessoas permitido em um recinto é 1000. Nos Estados Unidos a doença já matou 19 pessoas e os casos confirmados chegam à casa dos 500. Na Ásia, são milhares de vítimas.

Preocupada com a possibilidade de a doença se alastrar ainda mais, a Organização Mundial da Saúde (OMS) tem lançado portarias que impactam diretamente a indústria musical, de forma que vários cancelamentos têm ocorrido. De Madonna a Avril Lavigne, aqui está a lista com alguns dos principais artistas e eventos que deixarão de ser realizados por conta do coronavírus.

Festival Lollapalooza

Após o jornal Folha de S. Paulo ter adiantado na tarde da última quinta-feira (12) que o festival Lollapalooza Brasil seria adiado por conta do novo coronavírus, seguindo uma tendência de suas versões argentina e chilena, a organização do evento veio a público confirmar a decisão.

Em nota publicada nas redes sociais do evento ainda há pouco, foi oficializada a decisão de não realizar os shows previstos para acontecer nos dias 3, 4 e 5 de abril em São Paulo. Ainda de acordo com o statement, os headliners Travis Scott, Guns N Roses e The Strokes seguem confirmados. Não foi mencionado se haverá alteração no local de realização, o Autódromo de Interlagos.

South By Southwest Festival (SXSW)

Na última sexta-feira (6) o festival SXSW, um dos mais importantes eventos de música e tecnologia do planeta, teve sua próxima edição cancelada. A decisão foi tomada pelo prefeito da cidade de Austin, onde acontece a festa, Steve Adler. Em um comunicado enviado à imprensa, a produção do evento, que acontece há mais de 30 anos, disse o seguinte:

“Estamos explorando opções para remarcá-lo e estamos trabalhando para criar uma experiência online do SXSW para todos os participantes”.

Até o momento ainda não se sabe se participantes e patrocinadores serão reembolsados – o que tem causado polêmica, visto que as credenciais para participar do evento tem valores que podem chegar a US$ 1,5 mil. Alguns nomes brasileiros estavam confirmados no line-up. Além de Céu e As Bahias e a Cozinha Mineira, o filme “Medida Provisória“, dirigido por Lázaro Ramos e com Alfred Enoch no elenco faria sua estreia.

Ultra Music Festival

Outro afetado pelo Covid-19 foi o Ultra Music Festival. Importante festival de música eletrônica, o evento é realizado em Miami desde 1999. Nesta edição, a primeira cancelada de sua história, estavam confirmados os nomes de Zedd, David Guetta, Flume, DJ Snake, Armin Van Buuren, Major Lazer e Afrojack.

Coachella Festival

Nesta terça-feira (10) os olhos do mundo se voltaram para Indio, na Califórnia. Segundo rumores publicados pela revista Rolling Stone, a organização do Coachella estaria planejando remarcar a edição deste ano para o próximo mês de outubro, ao invés do próximo mês de abril. Um comunicado oficial não foi feito até o momento. Estão confirmados no lineup Pabllo Vittar, Anitta, Lana Del Rey, Frank Ocean e Rage Against The Machine.

Madonna

Quem viu o show da Madonna em Paris no último domingo (8) teve sorte. Pouco de antes de entrar no palco a cantora soube que o governo francês havia impedido a realização de eventos com mais de 1000 espectadores – que automaticamente impossibilitaria a realização dos dois últimos shows da turnê “Madame X”, a serem realizados no Le Grand Rex Theatre nos próximos dias 10 e 11 de março.

Mariah Carey

Devido a restrições de viagens internacionais, o show que Mariah Carey faria no Havaí neste 10 de março foi remarcado para o próximo mês de novembro. Com a alteração, um bônus: a nova data permitiu, além do show remarcado que faz parte da atual turnê da artista, a realização de uma apresentação extra. O espetáculo, entretanto, será diferente e trará Mariah cantando suas tradicionais músicas de Natal.

Avril Lavigne

Avril Lavigne anunciou no último dia 3 de março o cancelamento de uma turnê que faria pela Ásia por conta do surto da doença. Nas redes sociais, ela lamentou o ocorrido:

“Estou muito triste em anunciar que não poderemos fazer a turnê pela Ásia graças ao surto contínuo do coronavírus. Eu, minha banda e minha equipe estamos trabalhando duro para levar essa turnê pelo mundo e estamos completamente desapontados. Por favor, se cuidem e mantenham-se saudáveis. Vocês estão em meus pensamentos e orações, estamos na expectativa para anunciar as datas dos shows remarcados em breve.”

Green Day

O Green Day também daria início a uma turnê no continente no último domingo (8) com datas marcadas em Singapura, Tailândia, Filipinas, Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul e Japão, mas precisou rever seus planos.

“Infelizmente, tomamos a difícil decisão de adiar os shows que faríamos na Ásia devido a precauções com viagem e saúde ocasionadas pelo coronavírus. Sabemos que isso é uma droga, já que estávamos ansiosos para ver todos vocês. Mas guardem seus ingressos, nós anunciaremos as novas datas muito em breve!”

BTS

Os rapazes do BTS anunciaram o cancelamento dos quatro concertos que fariam na Coréia do Sul em abril deste ano. A situação no país é crítica: somente nas últimas 24h foram confirmadas quase 600 novas infecções. Divulgando o álbum “Map Of The Soul: 7”, as apresentações aconteceriam no Estádio Olímpico de Seul, o mesmo que sediou os Jogos de 1998. Mais de 200 mil fãs eram esperados.

Pearl Jam

O Pearl Jam também colocou em “stand-by” as apresentações que fariam com a turnê “Gigaton”. Em um comunicado, a banda disse considerar que “não há mensagens claras do governo sobre a segurança das pessoas” e as suas “capacidades de trabalhar”.

Neil Young

O muso do rock, Neil Young, também decidiu fazer uma pausa nos trabalhos de sua atual turnê com a banda Crazy Horse. Em nota, ele afirmou prezar pela segurança das pessoas acima de qualquer coisa.

“A única coisa que queremos é colocar todos em risco. Em especial nosso público mais velho”.

Patti Smith

A poetisa do punk Patti Smith decidiu anunciar o cancelamento de datas da turnê que faz neste momento nos Estados Unidos. Aos 73 anos, Patti divulga o lançamento do livro “O Ano do Macaco”, lançado com a sua presença no Brasil em 2019, bem como canta canções clássicas de sua carreira antológica. Em seu perfil no Instagram, ela disse que respeita a decisão das autoridades em suspendes espetáculos que envolvam aglomerações e pediu que todos se mantenham seguros.

Tove Lo

Pouco depois de dar início à turnê do disco “Sunshine Kitty”, que passou pelo Brasil em novembro de 2019, a sueca Tove Lo foi forçada a postergar a etapa europeia do espetáculo. Nas redes sociais, ela disse que não ficou surpresa quanto à notícia de que seus shows não poderiam mais ser realizados, mas que ainda assim se sentiu triste.

“Tomamos uma decisão difícil, mas claramente necessária. Estive cuidando de tudo pra que esses shows acontecessem, por tanto tempo, mas tornou-se inseguro e impossível para todos nós continuarmos conforme o planejado”.

Rage Against The Machine

Após um longo hiato o Rage Against The Machine anunciou o retorno de suas atividades no fim do ano passado, mas vai ter que esperar um pouco mais pra subir aos palcos. Também em virtude do novo coronavírus, a banda emitiu um comunicado nesta quinta-feira (12) em que anunciou que todas as datas da primeira etapa de sua nova turnê, a serem cumpridas entre março e maio de 2020, foram postergadas.

McFly

Com shows marcados em 7 cidades brasileiras e prestes a desembarcar no país, o McFly confirmou a informação de que não se apresenta no Brasil em abril. Todos os espetáculos foram movidos para os próximos meses de setembro e outubro. São Paulo será a primeira cidade a receber a banda britânica, no dia 24. A turnê se encerra no Rio de Janeiro, no dia 4 de outubro. Todos os ingressos adquiridos anteriormente continuarão tendo sua validade.

E como ficam outras atrações?

Em meio a tantas alterações no calendário artístico, aqui vão algumas atrações que, ao menos por enquanto, devem acontecer. A organização do Festival de Cannes, por exemplo, tem relutado em adiar o evento, que acontece entre os dias 12 e 23 de maio. Até o momento, de acordo com informações obtidas pelo jornal The Guardian, todos os preparativos seguem conforme o planejado. A Feira do Livro de Londres, que tem início nesta semana, bem como o Glastonbury Festival, que rola em junho, seguem confirmados.

Nós torcemos para que a situação se normalize em breve.

 

Comentários

Topo