Menu Papel POP

Ludmilla mostra por que é a maior hitmaker do Brasil em show agitado no Festival GRLS!

Com o público paulista já no embalo após o show agitadíssimo de Gaby Amarantos, Ludmilla deu continuidade à energia entregue pela paraense em uma apresentação poderosa no festival GRLS!, que rola neste sábado (07) no Memorial da América Latina.

Substituindo Tierra Whack, que cancelou de última hora, o show da carioca foi uma boa surpresa.

Ela e suas dançarinas entraram no palco com “Cheguei”. Só que, infelizmente, alguém passou mal no meio da plateia precisou ser retiradx pelos paramédicos. Ludmilla parou tudo e esperou que as coisas se resolvessem, antes de começar de novo! Todos aplaudiram e cantaram junto.

Com um look branco com detalhes em preto, ela seguiu o repertório com o hit que lançou quando usava o nome de MC Beyoncé, “Fala Mal de Mim”, de 2012. Não dá pra resistir a uma música dessas, né? 

Com muita coreografia, a próxima foi “Te Ensinei Certin”, seguida por “Jogando Sujo” e “Sem Querer”. Nesta última, ela mandou um beijo pra plateia, bem fofa.

“Vendo daqui de cima um mar de mãos e corações”, disse a funkeira emocionada. “Quando cheguei aqui tinha um garoto passando mal e todo mundo se mobilizou. Vocês estão num ambiente muito seguro”, agradeceu.

Uma das mais esperadas da noite foi “Verdinha”. Com a vibe divertida da música, foi difícil não se sentir contagiado.

“Aqui alguém tem hora marcada pra ir embora hoje?”, perguntou quando a canção acabou. A galera respondeu “Não”, e ouviu em seguida: “Que bom porque eu não tenho!”. 

 “Aí amanhã vão te perguntar como foi o festival e você vai responder: fiquei loucona, chapadona, só com a marola da Ruhama”, brincando com a letra do hit.

Outra música clássica de sua carreira começou:  “Chandon”. Lud aproveitou pra dançar com a Brunna Gonçalves, sua esposa e dançarina, e foi um momento bem descontraído.

Na bateria, ela tocou perfeitamente por alguns minutos. Se algum dia quiser trocar o rumo da carreira, pode fazer sem medo! Arrasa demais!

Depois introduziu sua música com a Ivete, “Pulando na Pipoca”. “Quem não pular vai ficar com 7 anos de azar”, brincou, também perguntando se alguém gostaria de ficar tudo isso de tempo sem fazer “um amor gostoso”. Disse que não arriscaria!

“Invocada” foi a próxima sacada do catálogo depois de ir pra parte mais romântica da noite. “Agora a gente vai falar de amor”. A sofrência veio com “A Boba Fui Eu”, sua parceria com Jão. 

“Já falei de amor em português e agora vou falar em inglês (…) vou dividir meu momento de banheiro agora”, comentou a artista indo para outro ponto alto da noite. Fez um cover poderosíssimo de “Halo” da Beyoncé. Foi arrepiante!

Para fechar a seção mais tristonha, ela cantou “Não Quero Mais”. Depois disso, teve um medley de funk com direito a um sample de “Money” da Cardi B! “A partir de agora a danada sou eu, agora vai começar a putaria”, gritou a carioca.

Cantou “Sentadão do Pedro Sampaio seguida de “Vamos Pra Gaiola”, de Kevin O Chris, “Din Din Din” e “Não Encosta”. Não faltou coreografia! 

“Onde Diferente” foi a penúltima da noite, coroada pelo clássico “Eu Só Quero É Ser Feliz”, de Cidinho e Doca, e “Favela Chegou”. Foi lindo, passou voando e deixou aquele gosto de quero mais!

Comentários

Topo