Menu Papel POP

Todas as vezes em que a Shakira se apresentou (e arrasou) em eventos esportivos

MAIS SOBRE:

Os olhos do mundo estão voltados para Miami, na Flórida, onde acontece na noite deste domingo (2) a partida que decide o campeão da temporada de 2019 da NFL. Enquanto o  Shakira e Jennifer Lopez se apresentam na final do Super Bowl LIV. O evento, campeão em audiência a nível mundial, é considerado uma espécie de “Santo Graal” pra qualquer artista.

Não à toa, anos atrás, a liga quis ressuscitar o interesse público e convidou logo a Madonna pra fazer o bendito show de 12 minutos. A bagatela custa em média aos organizadores, pasme, US$ 1 milhão por MINUTO!

Do rock melódico de seu disco de estreia, “Pies Descalzos”, até o urban pop de “Chantaje”, seu último grande sucesso, Shakira trilhou uma longa e exitosa trajetória. Cruzou os quatro cantos do mundo, cantou em todos os idiomas possíveis e, assim como no esporte, encarou desafios inimagináveis. Em todos eles, soube como manter o foco e se manter no topo, sendo considerada uma das artistas latinas mais expressivas e talentosas de todos os tempos.

Por falar em esporte, além de ser casada com um jogador de futebol (o espanhol Gerard Piqué, com quem tem dois filhos), a artista também coleciona participações em eventos esportivos. Só em copas do mundo da Fifa ela marcou presença em 3. Copa do mundo de tênis? Tivemos! Jogos olímpicos da América Central? Também! Shakira é uma grande representante da ideia de que a música e as competições andam de mãos dadas.

Por isso mesmo listamos todos os momentos em que ela fez o mundo parar pra ver seus quadris se mexerem.

Copa do Mundo de Futebol: Alemanha, 2006

Se você pensa que a estreia da colombiana em eventos esportivos aconteceu só em 2010, há uma grande engano aqui. A primeira vez em que Shakira recebeu um convite pra se apresentar em uma Copa do Mundo foi em 2006, quando o evento foi sediado na Alemanha. Com o ‘boom’ provocado pelo single “Hips Don’t Lie”, recém lançado, a FIFA a convidou pra regravar ao lado de Wyclef Jean uma versão especial, exclusiva para a trilha sonora do mundial.

Deu muito certo e os dois foram convidados pra tocar no intervalo da partida final entre França X Itália. Foi #1 na Billboard.

NBA All Stars: Estados Unidos, 2010

A era “She Wolf” pode até ter causado um certo estranhamento em alguns fãs mais saudosos de Shakira, afinal de contas neste disco ela assumiu uma direção artística bem diferente da que vinha trabalhando em seus álbuns anteriores. O visual de diva “americanizada” nunca antes tinha sido tão expressivo e isso se refletiu nas apresentações ao vivo.

No iníciozinho de 2010 ela foi convidada pra se apresentar no intervalo do All Star Game, jogo promovido pela liga de basquete norte-americana NBA. Entre o segundo e o terceiro tempo do jogo, diante de 100 mil pessoas, Shakira surgiu de dentro de uma jaula e colocou todo mundo pra dançar ao som de “She Wolf” e “Give It Up To Me” (lembra dessa?).

Muita coreografia, dançarinas e uma.

Copa do Mundo de Futebol: África do Sul, 2010

Você piscou e dez anos se passaram! Sim, já faz uma década desde que vimos artistas do Mali e da África do Sul, bem como nomes como Black Eyed Peas e Alicia Keys fazerem a maior festa em Johannesburg durante um grandioso show que abriu os trabalhos da Copa do Mundo da África do Sul. Com as honras da casa feitas por Nelson Mandela, Shakira foi a última atração a subir ao palco, já no fim da noite. Usando um figurino temático, inspirado nas savanas africanas, ela cantou três faixas de seu repertório, encerrando de forma gloriosa o evento com o hit “Waka Waka (This Time For Africa).

A faixa foi tema da Copa daquele ano e não só quebrou recordes de venda e reprodução, como também fez com que a artista atingisse um novo patamar em sua carreira. Olha que linda a sintonia dela com os integrantes do Freshlyground, banda sul-africana com quem divide os vocais no single.

Inauguração do Estádio Central de Kiev: Ucrânia, 2011

Já quando se preparava pra encerrar a “Sale El Sol Tour”, uma de suas mais longas turnês, Shakira recebeu um convite especialíssimo por parte do governo ucraniano: inaugurar o Estádio Olímpico de Kiev, que no próximo ano, 2012, seria palco da final da Eurocopa. Com capacidade pra 70.050 torcedores, o espaço recebeu a lenda pra um show de cerca de 40 minutos e com quase toda a sua capacidade ocupada.

O repertório foi uma versão pocket da turnê que logo mais se encerraria em Porto Rico e que passou pelo Brasil fazendo 4 paradas. Na ordem: Porto Alegre, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Campeonato Mundial de Futebol Feminino sub 17: Azerbaijão, 2012

Gravidíssima e vivendo aquele que pode ser considerado um dos momentos mais ternos de sua vida, Shakira fez as malas e foi morar de vez na Espanha. A agenda seguiu ativa até os 6 meses de gestação quando ela deu um pulinho no Azerbaijão, país próximo às montanhas do Cáucaso, pra fazer seu último show antes de dar à luz ao filho Milan. À ocasião, ela tocou no encerramento do Campeonato Mundial de Futebol Feminino Sub 17 com direito a muitos admiradores.

O que foi escolhido para o repertório? “Loca” e “Waka Waka (This Time For Africa)”, singles que ainda àquela altura tavam na boca dos fãs. Olha ela adaptando os passos por conta do barrigão <3

Copa do Mundo de Futebol: Brasil, 2014

Não há como negar: o hino da Copa do Mundo do Brasil, “We Are One (Ole Olá)” não fez o sucesso esperado. Cantado por Jennifer Lopez, Claudia Leitte e Pitbull, o single foi rejeitado pelo público, ainda embalado pela febre “Waka Waka”. Tão logo saiu e a internet começou a pedir incessantemente à Fifa que Shakira fosse contratada pra lançar um single emergencial. Isso não aconteceu, obviamente.

Por outro lado, estando tão imersa no mundo do futebol por conta do marido Gerard Piqué, à época jogador da seleção espanhola, a colombiana já tinha uma carta na manga: em 2013, durante a Copa das Confederações, ela decidiu alugar um estúdio em Fortaleza e gravar uma versão alternativa para o single “Dare (La La La)”. A faixa, que faz parte do disco “Shakira.”, lançado em março de 2014, ganharia uma versão com letra diferente, inserção de novos instrumentos (entre eles a batucada) e a participação do muso Carlinhos Brown.

No encerramento do mundial, que sucedeu o fatídico 7 X 1, além do trio responsável pelo hino oficial, Shakira e Carlinhos também foram convocados pra tocar sua parceria. Tá que ela dançou maravilhosamente bem, mas reparou na barriga? Aqui Shak já esperava o segundo filho, Sasha!

Jogos Olímpicos Centro Americanos e do Caribe: Colômbia, 2018

Em 2018, após ter levado sua “El Dorado World Tour” à Europa e o Oriente Médio, Shakira fez uma pausa nos compromissos pra dar um pulinho em sua cidade natal, Barranquilla. Foi lá a sede dos Jogos Olímpicos Centro Americanos e do Caribe, que como qualquer evento esportivo precisava de música. Por que não escolher logo a maior anfitriã de todas? Após uma negociação de meses a barranquillera foi até a cidade e acompanhada de sua banda tocou três faixas: “Me Enamoré”, “Hips Don’t Lie” e “La Bicicleta”, uma seleção que diz muito sobre a raiz sonora de seu trabalho.

Pop/rock, cúmbia e vallenato. Se liga na correria da galera assim que ela entra, tentando ficar pertinho!

Copa Davis de Tênis: Espanha, 2019

A gente sabe que as apresentações da Shakira são bem orgânicas. Ela não costuma usar ventiladores, grandes efeitos especiais ou mesmo  Em algumas oportunidades já a vimos tentando inserir um ballet de acompanhamento, mas geralmente o centro das atenções se concentra em sua figura solitária no palco. E nem precisa de mais nada, né? Ninguém dança tão bem quanto a musa.

Quando isso rola, por outro lado, o resultado é sempre impecável. No finzinho de 2019, por exemplo, ela reuniu um time de bailarinas pra ajudá-la na missão de repaginar duas de suas músicas: “She Wolf” e “La La La”. Com novas coreografias e com uma pegada eletrônica, Shak que é uma grande fã de tênis (ela e os filhos praticam, tá?) fez a Caja Mágica de Madrid pegar fogo!

De quebra ainda tocou o remix de “Tutu” com Pedro Capó e Camilo.

Seus novos passos ela dá hoje, 2 de fevereiro, quando completa 43 anos de vida. O Super Bowl LIV, não se esqueça, acontece logo mais a partir das 20h30. Você, é claro, acompanha tudo aqui no Papelpop.

Comentários

Topo