Menu Papel POP

Em entrevista, Normani fala sobre seu 1º álbum, inseguranças e Camila Cabello

Normani deu uma entrevista à revista norte-americana Rolling Stone que foi publicada nesta sexta-feira (28). Além de conversar com a jornalista do veículo, a dona de “Motivation” também estampou a capa da edição “Women Shaping the Future” (algo como “Mulheres moldando o futuro”).

Para a publicação, a artista falou um pouco da época do Fifth Harmony. Ela disse que por vezes se questionou por conta dos comentários de fãs e o modo que alguns lhe taxavam como “dançarina do grupo”.

Ela admitiu que pensou ter algo de errado com sua voz e até refletiu se estava fazendo algo de errado:

“Eu estava devastada. Muitas coisas começaram a passar pela minha cabeça, tipo, ‘Talvez isso seja minha culpa? O que eu poderia ter feito diferente? Eu não estou trabalhando duro o suficiente? Eu não sou tão talentosa? O que há de errado com minha voz?’”

Olha só a capa digital da edição com a cantora:

E o álbum, quando sai? A cantora ainda não tem uma data definida. Ela contou que está “na metade do caminho” com o projeto e está explorando todas as possibilidades. Normani também falou sobre como é a nova fase, como cantora solo, em que pode ser “tudo o que quer ser”.

Mas ela ponderou também que ainda está aprendendo a se abrir e lidar com experiências não tão felizes de sua juventude:

“Quero sentir que fui representada da maneira mais autêntica possível, porque sei como é vir de um grupo de garotas e me dizerem o que tenho de fazer. É muito incrível agora ter a oportunidade de ser tudo o que eu quero ser.”

Sobre seu talento para dança, ela se orgulha. É algo que vem de família e sempre foi incentivado em sua casa. Sua mãe e sua avó já foram dançarinas treinadas. Desde pequena, seus pais pensavam em como desenvolver estas habilidades da artista.

“Minha família falava coisas do tipo: ‘Nós temos que colocar essa garota em uma aula de dança, ela está abalando”

Mas ela também contou que seus pais nunca quiseram fazer disso um fardo para ela. Sua mãe a acompanhava em audições e apresentações. Eles não tinham condições de bancar todas competições de dança, mas ela fez aulas de canto.

“Eles nunca me permitiram ver desta forma ou colocar esse fardo em mim. Competições de dança que provavelmente não fomos capazes de pagar. Aulas de canto em que eu não deveria estar, mais ainda as fiz.”

Normani ressaltou ainda seu amor e admiração por Janet Jackson, que se tornou fonte de inspiração para sua carreira e sua vida no geral. Mesmo que o primeiro álbum dela ainda esteja em fase de produção, ela planeja lançar um novo single entre junho e setembro.

Sabre a polêmica de antigos tweets de Camila Cabello, ela também abriu o jogo. No final do ano passado, posts antigos de Cabello com conteúdo racista e xenofóbico vieram à tona, e a cantora até pediu desculpas publicamente.

“Levou dias para ela reconhecer com o que eu estava lidando online e anos para assumir a responsabilidade pelos tweets ofensivos que surgiram recentemente. Seja ou não a intenção dela, isso me fez sentir como se eu fosse o segundo lugar no relacionamento que ela tinha com seus fãs”

Enquanto o álbum não chega, vamos de “Motivation”?

Comentários

Topo