Menu Papel POP

Motivos para assistir a “Adoráveis Mulheres” e começar 2020 bem

MAIS SOBRE:

Adoráveis Mulheres” estreou nessa quinta-feira (9) nos cinemas e é uma nova adaptação do clássico literário de 1868 de Louisa May Alcott. Dirigido por Greta Gerwig, é um novo olhar para essa história sobre a vida e evolução das quatro irmãs March, feito para inspirar e falar também sobre temas femininos muito relevantes até hoje.

Protagonizado por atrizes incríveis e com uma grande mensagem, “Adoráveis Mulheres” é um grande filme para começar 2020. Por quê? Bem, listamos aqui os principais motivos!

Elenco impecável

Greta Gerwig trouxe para “Adoráveis Mulheres” um time formado tanto de atrizes já lendárias e experientes como novos rostos promissores de Hollywood. Meryl Streep rouba a cena toda vez que aparece como a tia milionária ranzinza e debochada, que é bastante conservadora, e Laura Dern é a mãe de todas, que educa as filhas motivando elas a terem um lado muito humano e criativo. Saoirse Ronan (que amamos em “Lady Bird”), Emma Watson, Florence Pugh (“Midsommar”) e Eliza Scanlen (“Sharp Objects”) dão vida às quatro irmãs March, que sustentam cenas de drama de forma muito leve, fazendo com que até as cenas mais densas sejam boas de assistir.

Timothée Chalamet é Laurie, personagem que também foge de todas as expectativas esperadas a um homem e adentra à vida das irmãs, causando uma bagunça sentimental que gera momentos bem interessantes ao longo do filme. Olha esse elenco, gente! E ver todo mundo em ação é deslumbrante!

Uma reflexão sobre auto-descobrimento

As quatro irmãs March tem planos de vida e expectativas muito diferentes, porém todas tem algo em comum: sonhos do que elas podem ser. Porém, ao crescer, elas começam a conhecer a barreira de gênero e encarar um mundo onde o único lugar da mulher é ao lado de um marido rico. Jo March, por exemplo, não quer nem saber do amor e transgride qualquer expectativa da sociedade para ser escritora e ter seu próprio dinheiro. Amy March sonha em ser artista, mas é constantemente lembrada que seu destino é ser esposa de seu marido. Já Meg passou a adolescência querendo ser atriz, mas também quer constituir uma família.

Ao longo do filme, uma conversa resulta na frase “Não é porque meus sonhos são diferentes que eles são menos importantes”. É uma experiência interessante acompanhar a jornada das quatro e vê-las atingindo cada uma seus objetivos. Desperta a quem assiste um debate sobre o que queremos e o que o mundo espera da gente e tentar viver num meio termo.

“O lugar da mulher”

“Mulheres têm mentes e almas, além de apenas corações. E elas têm ambições e talento, além de beleza”. Essa é uma frase de Jo March que vemos até no trailer do filme. “Adoráveis Mulheres” foi imensamente elogiado pelas críticas por conseguir trazer um debate sobre a independência da mulher que, mesmo sendo numa época muito distante, também conversa muito com os dias de hoje.

A jornada da Jo procura quebrar o clichê de que o destino da mulher é o amor e que não há espaço algum para satisfação profissional. Vê-la conseguindo conquistar o próprio espaço é inspirador e faz do filme uma obra exemplar para a geração de garotas de hoje, motivando-as a correr atrás de seus sonhos. A direção e o roteiro de Greta Gerwig tem essa sensibilidade de deixar um legado inspirador e isso acontece graças aos diversos diálogos e cenas que te tocam para sair do cinema pensando.

Parece uma obra de arte

O filme se passa por volta de 1860 nos EUA e temos que bater palmas para a fotografia, figurino e ambientação desse filme. “Adoráveis Mulheres” tem a preocupação de não deixar com que um filme de época signifique algo antigo e monótono e trata de fazer uma viagem incrível ao tempo usando figurinos com muita cor e detalhes e cenários cheios de vida.

A história faz constantemente algumas voltas do presente para o passado e há todo um cuidado fotográfico para você saber diferenciar cada tempo, é genial!

Perfeito para a maratona de indicados ao Oscar

“Adoráveis Mulheres” está na corrida de premiações deste ano e é uma grande aposta para o Oscar. No Globo de Ouro, recebeu indicações de Melhor Atriz em Filme de Drama para Saiorse Ronan e Melhor Trilha Sonora Original. Há também expectativas de que Florence Pugh consiga indicações de Atriz Coadjuvante e Greta Gerwig com Direção e Roteiro Adaptado.

Ou seja, coloque na sua lista de filmes para ver na temporada de premiações e torcer! “Adoráveis Mulheres” já está em cartaz!

Comentários

Topo