Menu Papel POP

“Muita pressão”, diz Cardi B sobre seu novo álbum em entrevista para a Vogue

A revista americana Vogue divulgou nesta segunda-feira (9) a capa da edição de janeiro de 2020. Ninguém mais, ninguém menos do que Cardi B estampa a publicação. Ah e não só ela! Kulture, filha de Cardi e Offset, também aparece na imagem ao lado da mãe.

Para a edição, ela deu uma entrevista falando sobre seu novo álbum, a vida em família e redes sociais. A gente sabe que a cantora adora fazer muitos Stories, mostrando as festas que vai e sua casa. Porém, ela confessou que as vezes prefere ficar em lugares com muita gente para não ficar mexendo no celular e nas redes sociais.

“Quando estou lá sozinha, muitos pensamentos vêm à minha cabeça, e quando os pensamentos vêm à minha cabeça, isso me domina e me deixa deprimida, e me jogo nas redes sociais, o que me deixa insana. Então, eu só gosto de estar onde há muita gente, para não fica olhando meu telefone”

Cardi está trabalhando duro em um segundo álbum, com lançamento previsto para o próximo ano, e a pressão está grande. Quando lançou o primeiro projeto, “Invasion of Privacy”, ela diz que não tinha noção de onde chegaria – e acabou chegando em resultados muito bons.

“A primeira vez que fui apenas eu mesma. Eu nem me importava se as pessoas gostariam ou não. Quando descobri que me saí tão bem, todo mundo estava tipo: “sim, este é um número enorme”. Então é assustador porque agora é: “Agora você tem que superar o seu primeiro álbum”, e então, caramba”

Para o novo álbum, Cardi ainda parece ter algumas questões. Ela elencou todas os tipos de músicas que vão lhe cobrar e confessou que é difícil para ela se abrir e ser mais suave:

“Eu me pergunto se as pessoas vão se relacionar com as coisas novas, com a nova vida, com a nova merda que eu tenho que falar agora. A música está mudando. Eu sinto que as pessoas só querem ouvir música sobre twerk, mas isso é apenas uma fase? Eu provavelmente preciso de uma música sexy. Eu preciso de muitas músicas pra festejar. Eu preciso de uma música lenta, uma música pessoal. E isso é mais difícil para mim – sempre preciso de ajuda para falar sobre meus sentimentos. É difícil para mim ser suave, ponto final. Portanto, são muitos pensamentos, muita pressão. É realmente como um trabalho”

Sobre seu casamento com o rapper Offset, ela contou que percebeu que muitas mulheres se decepcionaram com a sua decisão de continuar com ele mesmo após a traição:

“Quando eu e meu marido tivemos nossos problemas – você sabe, ele me traiu e tudo mais – e eu decidi ficar com ele e trabalhar junto com ele, muitas pessoas ficaram tão bravas comigo. Muitas mulheres se sentiram decepcionadas comigo”

Contudo, ela falou que a vida real é diferente e que suas decisões nem sempre vão agradar. Ela comentou que até mesmo quando estava grávida, algumas pessoas vieram questioná-la se ela queria ter a bebê com Offset já que ele já tinha três filhos.

“Mas é uma merda da vida real. Se você ama alguém e para de ficar com ele, e está deprimido e a rede social está lhe dizendo para não falar com essa pessoa porque ele traiu, você não fica muito feliz por dentro até ter a conversa. Então, se você voltar com ele, eles ficam: “Como você pôde? Você nos decepcionou”. As pessoas que se casam há anos, quando dizem até a morte nos separar, não falam de pequenos argumentos, como se você deixasse a geladeira aberta. Isso inclui tudo. Quando eu estava grávida de Kulture, muitas pessoas ficaram tipo: “Ah, ele já tem três filhos. Por que você teria um filho com alguém que tem três filhos?”. E isso é uma coisa tão ruim? Meu pai tem oito filhos e todos nos damos bem, e é melhor, mais cheio. E com o Offset, sinto que os filhos dele dão vida à diversão quando estão na casa dele. Eu realmente amo isso. Isso mostra um lado diferente dele que eu gosto de ver e adoro ver minha bebê interagindo com seus irmãos. Quanto mais melhor”

Enquanto o novo álbum não vem, vamos de “Invasion Of Privacy”:

Comentários

Topo