Menu Papel POP

Batalha judicial entre Woody Allen e Amazon chega ao fim

MAIS SOBRE:

Segundo informações da Variety e Deadline neste fim de semana, Woody Allen a Amazon entraram em acordo no caso de quebra de contrato iniciado pelo diretor. A empresa havia contratado o cineasta para produção de quatro filmes. Contudo, por conta das acusações do movimento #MeeToo, a companhia resolveu cancelar três dos projetos que ainda iriam ser rodados.

Allen entrou com uma ação em fevereiro deste ano, alegando que a Amazon havia desistido do acordo devido a uma “alegação infundada”. A filha de Allen, Dylan Farrow, há muito tempo alega que ele a estuprou quando ela tinha sete anos de idade e Allen nega a acusação desde então.

O cineasta afirmou que a Amazon estava ciente dessas polêmicas quando assinou o contrato e que a empresa de streaming lhe devia US$68 milhões de dólares. A companhia e Allen teriam feito uma conciliação para terminar o processo, mas nenhuma das partes teria saído vitoriosa (como gostaria) e detalhes não foram divulgados.

Além de cancelar três futuros longas, a Amazon arquivou o lançamento de “Um Dia de Chuva em Nova York” para alguns mercados. Na época do fim do contrato, a empresa citou os “comentários controversos” de Allen sobre o escândalo de Weinstein como um dos motivos do fim da parceria.

O único filme desta união entre Woody e Amazon que verá a luz do dia será “Um Dia de Chuva em Nova York”, estrelado por Timothée Chalamet, Elle Fanning e Selena Gomez. O longa vai estrear somente em alguns países, incluindo o Brasil. A produção chega aqui no dia 21 de novembro, quase dois meses antes do previsto

Comentários

Topo