Menu Papel POP

Rock In Rio: Pará Pop faz show dançante e com discurso em defesa da Amazônia

Diferente de um passado em que o preconceito promoveu cenas angustiantes, o Rock In Rio quis mudar sua essência e construir uma base eclética. Neste ano, o festival se abriu não só para o funk e o samba, como também para a música paraense.

O Palco Sunset abriu seus trabalhos na tarde desta quinta-feira (3) com a união de 5 grandes nomes nascidos no maior estado do pais. Em uma tarde conduzida por grandes sucessos, Dona Onete, Lucas Estrela, Gaby Amarantos, Jaloo e Fafá de Belém colocaram um público tímido pra dançar – e refletir.

Quem fez as honras da casa foi Dona Onete, que subiu ao palco para ser coroada mais uma vez como rainha do carimbó. Cercada por um cenário inspirado na cultura do estado, ela se sentou em um trono feito com capim dourado, ornado com flores.

Ao som de canções como “Boto Namorador”, “No Meio do Pitiú” e “Jamburana”, fez as pessoas se sentirem em casa.

Quem apareceu na sequência foram o músico Lucas Estrela, que trouxe pro palco a mais autêntica guitarrada paraense, e a musa Gaby Amarantos, que escolheu para a ocasião um vestido extravagante, com babados e estampas que faziam um protesto pelo fogo criminoso na Amazônia.

Ao som de “Xirley” e “Ex Mai Love”, cantadas em coro, ela pediu que as pessoas se concentrassem na região e nos problemas que tem enfrentado:

“Vamos mandar muita energia positiva pra nossa Floresta Amazônica, que neste momento está em chamas. Para esses incêndios criminosos, vamos mentalizar chuva, pra abençoar. Que a gente se conscientize pra cuidar”.

Ela também falou sobre a liberdade dos corpos femininos, conclamando a plateia feminina a se libertar de imposições machistas.

“A sociedade gosta de julgar mulheres (…) É a primeira vez que subo no palco sem meia-calça, amo meu corpo do jeito que ele é. Queria passar uma mensagem pra todas as mulheres que são presas na porra do padrão. Vamos tirar salto, meia calça. Vamo tirar tudo!”.

Jaloo veio na sequência e junto a Gaby cantou “Chuva” e “Céu Azul”, esta última sua parceria com MC Tha. Foi aplaudido do início ao fim.

Mas o êxtase veio mesmo quando, fazendo uma homenagens aos indígenas, Fafá de Belém surgiu com longos cabelos e pinturas na pele. Abriu seu set com o hit máximo “Amazônia”, dizendo que “Floresta boa é floresta de pé!”. Vestida em vermelho e branco, como a bandeira do Pará, ela convidou o restante do quinteto pra se juntar em um momento de puro swing que mostrou o quanto o Norte do país é diverso – e precisa de atenção.

O Rock In Rio segue fim de semana adentro com, entre outras atrações, Anitta, Pink, Ludmilla, Black Eyed Peas e Red Hot Chilli Peppers. Acompanhe em nossas redes sociais.

Comentários

Topo