Menu Papel POP

Iron Maiden faz show no Rock In Rio com super cenário e espetáculo visual!

MAIS SOBRE:

Eles são mesmo os caras! O Iron Maiden, atração histórica do Rock In Rio, voltou ao festival em que o trouxe pela primeira vez ao Brasil. Desta vez os integrantes decidiram antecipar a hora do show. Antes, eles subiriam ao palco à 00h10, horário padrão para os headliners. Entretanto, o grupo decidiu passar o bastão para o Scorpions e tocar mais cedo, surpreendendo os fãs.

Não fez diferença, porque eles sempre detonam com qualquer expectativa e acabam fazendo melhor. Por quase 2h o grupo mostrou que a turnê “Legacy of the Beast” é um espetáculo que vai bem além daquela imagem pré-estabelecida que a gente tem de turnês que celebram grandes sucessos.

Foi um show pra ninguém botar defeito (apesar de o som ter falhado em alguns momentos). O Palco Mundo ficou pequeno, porque a cenografia utilizada pelo quinteto lembrava à de uma escola de samba carioca.

Diferente do Red Hot Chili Peppers, que preferiu focar em canções menos famosas e em faixas recentes, a banda entregou hits obrigatórios ao público e mostrou que um show de rock também pode empregar referências a HQs e a games.

O show começou com uma sequência poderosa de “Aces High”, “Where Eagles Dare” e “2 Minutes Do Midnight”, mergulhando em visuais que foram desde a Segunda Guerra Mundial até a neve dos alpes – ambos temas ou lugares retratados nas composições.

Em determinado momento, claro, o mascote do Iron Maiden, Eddie, também apareceu pra dizer “Olá!”. Vestindo um uniforme com a capa do single “The Tropper”, ele antecedeu a destruição de um monastério à beira do inferno.

No fim, o Iron Maiden deixou o público carioca com a certeza de que é possível ousar e sair daquela ideia errada de que roqueiros não podem ser criativos.

Comentários

Topo