Menu Papel POP

Awkwafina fala sobre representatividade e como um vídeo mudou sua vida

Em 2012, Nora Lum decidiu mudar seu nome para Awkwafina. Ela trabalhava em um agência de publicidade como assistente e não gostava muito de como sua vida andava. Então ela decidiu fazer um vídeo engraçado, cheio de ironias, onde canta sobre sua vagina.

Em entrevista à revista Variety nesta terça-feira (8), a comediante falou sobre como “My Vag”, antes uma brincadeira, atraiu olhares de pessoas importantes e fez sua vida mudar completamente. É claro que ela foi demitida de seu emprego depois que a música ganhou alguns milhares de views. Mas, valeu a pena.

“Foi o maior risco que já tomei na minha vida até hoje”

Com o vídeo, pessoas como Seth Rogen e Nicholas Stoller ficaram sabendo de sua existência e a escalaram para “Vizinhos 2”, onde ela fez uma ponta. Além dos dois, ela conquistou os olhares de Margaret Cho, comediante que sempre lhe inspirou.

“Ela existia naquele momento específico da minha vida, quando eu não via outras mulheres asiáticas, e ela estava tão bem e completamente sem vergonha sobre quem era”

E em 2016, Cho entrou em contato com Awkwafina, a chamando para criarem algo juntas. Elas lançaram então a música “Green Tea” e a atriz diz que este encontro foi algo tão significativo para ela, ainda mais pelo fato de não ser tão conhecida à época.

E sobre seu sucesso, ainda mais como uma mulher asiática, ela entende que acaba por representar muitas pessoas e a forma que elas lhe enxergam é muito importante:

“Depois de ‘Crazy Rich Asians’, as pessoas vinham me ver chorando porque era uma espécie de imagem alegre de representação para muitas pessoas que não a tinham há anos. E quando exibimos ‘The Farewell’ na Sundance, eu tinha pessoas que me procuravam horas depois que estavam absolutamente estremecidas, como se não pudessem controlar suas emoções. Isso foi muito, muito emocionante para mim”

Sobre a série do Comedy Central, uma comédia autobiográfica intitulada “Awkwafina Is Nora From Queens”, ela diz que será um retrato “da experiência asiático-americana”, o que inevitavelmente os levou a olhar para fora do sistema típico de Hollywood.

“Quando procurávamos escritores, havia uma espécie de crença de que eles simplesmente não estavam lá, mas são como touros. Eles estão lá fora, e eu vi muitos deles”

Caso você nunca tenha assistido a “My Vag”, o vídeo que a revelou, confira:

Comentários

Topo