Menu Papel POP

Mena Massoud, ator de “Aladdin”, pede mais diversidade na TV e cinema

MAIS SOBRE:

O interprete de “Aladdin”, o ator egípcio-canadense Mena Massoud, pediu uma maior diversidade de histórias no cinema e na televisão durante a 3ª edição do “El Gouna Film Festival” no Egito. O ator ressaltou “o poder da arte” para mudar a sociedade (via Variety).

“Como artistas, temos um privilégio extraordinário e raro de contar as histórias de nosso povo, nossa terra, nossa cultura. Eles nos seguram, nos separam e nos reúnem novamente. Nós somos nossas histórias.”

Massoud relembrou sua infância e como não se via representado em filmes. Hoje, em posição de ator, ele vê as produções como uma oportunidade de incluir a diversidade e fazer com que todos sintam-se parte das história.

“Quando eu era criança [no Canadá], nunca vi pessoas que se parecessem comigo no cinema e isso me fez sentir como se eu não pertencesse a esse lugar, e não houvesse espaço para a minha história. Quando representamos todas as culturas com sensibilidade e verdade, promovemos uma sociedade que apóia todas as pessoas. Quando elevamos artistas que refletem diversas perspectivas, suas histórias não apenas nos dizem como as pessoas veem os outros, mas como elas se vêem.”

Massoud, que tem um trabalho em sua instituição de caridade Ethnically Diverse Artists Foundation, entregou o prêmio de “Artista Internacional” em Cinema à atriz marroquina Nisrin Erradi, que estrelou o filme “Adam” de Cannes.

Ele contou que gostou muito, e se sentiu inspirado, ao conferir as produções do Oriente Médio e África – durante as avaliações da premiação:

“De uma vez, retratou a graça e a força, a dedicação, a comunidade e a vulnerabilidade que as mulheres desta região incorporam, e me lembrou minha mãe e irmãs e o amor e assertividade com que me criaram. Este filme me deixa orgulhoso de dizer que sou filho de uma mulher do norte da África”

Lindo! Caso você não tenha assistido a “Aladdin”, se liga no trailer:

Comentários

Topo