Menu Papel POP

Documentário dirigido por Bárbara Paz é premiado no Festival de Cinema de Veneza

MAIS SOBRE:

O filme de Bárbara Paz sobre o cineasta Hector Babenco ganhou, neste sábado (07), o Venice Classics, categoria que elege o melhor documentário no Festival Internacional de Cinema de Veneza.

“Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou” conquistou o prêmio na 76ª edição do evento. A cineasta se tornou a primeira brasileira a vencer no festival.

Ao receber o prêmio, a artista agradeceu o Brasil e fez uma crítica à censura na mídia. Veja aqui um trecho:

“Esse prêmio é muito importante para o meu país. A gente tem que dizer não à censura. Muito obrigada cultura brasileira que me ensinou tudo”.

A sinopse do filme é a seguinte:

“Eu já vivi minha morte, agora só falta fazer um filme sobre ela” – disse o cineasta Hector Babenco a Bárbara Paz, ao perceber que não lhe restava muito tempo de vida. Ela aceitou a missão e realizou o último desejo do companheiro: ser protagonista de sua própria morte.

Nesta imersão amorosa na vida do cineasta, ele se desnuda, consciente, em situações íntimas e dolorosas. Revela medos e ansiedades, mas também memórias, reflexões e fabulações, num confronto entre vigor intelectual e fragilidade física que marcou sua vida.

Do primeiro câncer, aos 38 até a morte, aos 70 anos, Babenco fez do cinema remédio e alimento para continuar vivendo. Tell me when I die é o primeiro filme de Bárbara Paz mas, também, de certa forma, a última obra de Hector – um filme sobre filmar para não morrer jamais”.

Babenco foi um diretor argentino naturalizado no Brasil. Ele faleceu morreu em 2016 após uma parada cardíaca.

Resultado de imagem para "Babenco - Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou"

[ERRATA: 08/09/19 – 12h30: Havíamos colocado o discurso do júri e da atriz no Bisato D’Oro (prêmio paralelo ao festival), confundindo as ocasiões. A fala de agradecimento do Festival de Veneza se encontra acima, correta.]

Comentários

Topo