Menu Papel POP

Sandy & Junior fazem show em São Paulo com set nostálgico e protesto pela Amazônia

Carisma, megaprodução e nostalgia! Estas três palavras são as que melhor definem o que foi o show de Sandy e Junior em São Paulo neste sábado (24), quando rolou a estreia da turnê “Nossa História” na cidade. Juntos eles provaram que ainda agitam, como ninguém, um mar de fãs devotos e fervorosos.

Antes do início de fato do espetáculo, fomos apresentados a alguns vídeos que mostram a infância dos dois. Ver Sandy pequeninha cantando ao lado de Junior faz o seu coração amolecer e fazer você se lembrar de todas as vezes que cantou alguma música da dupla.

Quando os dois triângulos do telão se encontraram, o palco se abriu e vimos a silhueta dos irmãos ao fundo. Arrepio! Histeria! Muitos gritos! E as lágrimas começaram a brotar em crianças, jovens e até nos mais velhos. É a história deles, mas é a nossa história também, né?

Não somente de recordações foi o concerto, mais um capítulo da dupla na vida de cada um que estava ali. Com esse clima eles elevaram ainda mais os ânimos dos espectadores com “Nada é Por Acaso”.

“Esse show só acontece por vocês e pra vocês”, disse Sandy logo depois das duas canções iniciais. Junior, por sua vez, agitou o público com uma guitarra presa ao corpo, mas logo se desvencilhou dela pra cantar: era a vez de “No Fundo do Coração”. É o jeito deles dizerem “eu te amo” para esse público de tantos anos, que esperou por este momento com muita ansiedade.

E como eles estavam lindos! O figuro deles conversa entre si, mas está longe de ser aquela combinação óbvia de cores e peças de quando eram mais novos. Eles cresceram, mostraram isso desde a postura à interação com o público – que vibrava com qualquer frase simples.

E o single em inglês? A galera tava na ponta da língua e Sandy arrasou na coreografia enquanto os dançarinos faziam um fundo colorido pra diva. Não só ela, na verdade, o irmão mostrou os passos e abriu os braços pra ouvir a galera dizer que “Love Never Fails”. Os high-notes de Leah encerraram a canção e a gente sentiu o impacto!


Foto: Adriana Spaca

O outono se provou mesmo sempre igual, as folhas caíram no quintal e o amor mútuo do pessoal com a dupla se mostrou imortal. Mãos pra cima, balançando sem cansar. Depois disso, tivemos o momento de Júnior se conectar com o público sozinho, a irmã fica ao fundo com os backing-vocals. “Lindo, lindo, lindo”, o público gritou e ele cantou “Segredo pra contar”.

“Imortal”, um hino atemporal deles, fez todo mundo (!) cantar com toda a força. Os gritos só aumentaram acompanhando Sandy, cada vez mais livre pra voar, assim como a música.

Um momento sério durante a apresentação: durante uma das pausas, Junior gritou “Deixem nossa Amazônia em paz”, levando a galera ao delírio. Reizinho consciente, né? Eis que então os telões abriram uma espécie de “grupo do Whats”, com a galera que fazia parte da série dos irmãos ali representada. Todos os personagens mais divertidos conversando, com áudios e fotos. A “Galerinha +ou-” foi revivida e todo mundo se divertiu e riu com as piadinhas toscas.

Aí foi hora de pirar! Sim, chegou o momento do medley em que todo mundo quis mais que um beijo, porque afinal, beijo é muito bom! Em “Etc e Tal” e “Vai ter que Rebolar”, ambos rebolaram horrores! Foi aí que o estádio vibrou. O palco mudava de cor a cada segundo!

Logo depois, o cantor entrou vestindo uma calça de couro cintilante com os braços de fora. E quem pudesse, enroscaria naquele pescoço e não falaria mais nada. Que presença de palco, Junior! Vocais no ponto e a sensualidade a mil. Ele dançou em harmonia com os elementos do telão principal e depois arrasou num solo de bateria. Lendário! O cantor também lançou as baquetas e a galera, sem medo, lutou por elas! 


Foto: Adriana Spaca

Os dois chegaram então bem pertinho, sentaram-se no chão e pronto: tava feito o bloco acústico. Ele com o violão, ela com o microfone. Foi difícil escolher o repertório… “Não queríamos decepcionar vocês, queríamos que vocês saíssem felizes”.

A imaginação de muitos ali foi concretizada naquela noite fresquinha de São Paulo, que teve até um pouquinho de garoa, mas logo passou para os dois mostrarem o quanto nasceram pra isso. Foi bonito de ver!

Foi aí que eles embalaram sua gravação com o Toquinho…”Era uma Vez”, a história que era contada mais um dia. Todo mundo quando criança já ouviu esta canção e já se emocionou, né?

“Inesquecível”, versão em português do clássico “Incancelabille”, da Laura Pausini, ganhou seus primeiros acordes e o pessoal pirou tanto que o lugar parecia estremecer. Enquanto cantava os versos “Sou apenas alguém tentando encontrar minha própria história pra trilhar”, Junior chorou.

Lanternas de celular ativadas! “A Lenda” começou e vimos que o amor não acabou, nem por um momento. Ainda visivelmente emocionado, o cantor parecia encarar as cadeiras lotadas de forma incrédula. Era lindo demais pra acreditar mesmo, a gente entendeu. As luzes dançavam enquanto os seguidores se balançavam e gritavam este hino, sorriram e choraram.

Sandy tirou o casaco e revelou um macacão inteiro de brilhantes. Perfeita! Dali em diante, com o show chegando ao fim, todo mundo já sabia que a emoção ia bater mais forte e o coração “ia fazer turu-turu”.

“Desperdiçou” trouxe a despedida e a certeza de que aquela noite não tinha chances de ficar melhor. “5, 4, 3, 2, 1… Vamo pular!”. SIM! E só não pulou quem não estava naquele show. Varias bolas infláveis gigantes eram lançaram sobre o mar de seguidores dos irmãos. Um chuva de papéis explicou e os fogos romperam o céu em um encerramento digno para mais um capítulo da história de Sandy & Junior – que a gente tem certeza, não deve acabar por aqui.

Comentários

Topo