Menu Papel POP

Scarlett Johansson rebate críticas e fala sobre posturas politicamente corretas no cinema

Ainda em 2018, Scarlett Johansson se viu no olho de um furacão. A atriz foi duramente criticada por ter topado interpretar um personagem transgênero no filme “Rub & Thug”. A justificativa dada à exaustão por seus opositores era que o cinema poderia (e deveria) dar mais espaço a atores trans de verdade ao invés de oferecer papéis do tipo a profissionais heterossexuais.

Na ocasião, Johansson acabou desistindo do projeto e a discussão foi encerrada. Ela até fez um comunicado em que dizia entender a contrariedade do público e que era grata pelo reflexo da sociedade, responsável por ensiná-la.

“Percebi que era insensível. Sou grato por este debate de elenco, embora controverso, ter provocado uma conversa mais ampla sobre diversidade e representação no cinema

Alguns meses se passaram e, mais precisamente nesta sexta-feira (12) durante uma entrevista ao canal Fox News, Johansson voltou tocar no assunto. Além de falar sobre o atual panorama do cinema, ela se disse bastante pesarosa quanto ao emprego do que chamou de “posturas politicamente corretas”.

“Você sabe, como atriz, eu deveria poder interpretar qualquer pessoa ou qualquer árvore ou qualquer animal. Sinto que é uma tendência em meu trabalho e precisa acontecer por várias razões sociais. Mas há momentos em que fica desconfortável quando afeta a arte. Sinto que isso deveria ser livre de restrições”.

Ela também disse que as pessoas deveriam ter seus próprios sentimentos e não serem forçadas a se conformar.

“Acho que a sociedade estaria mais conectada se permitíssemos que os outros tivessem seus próprios sentimentos e não esperassem que todos sentissem o mesmo que nós”.

O trabalho mais recente da atriz, a gente lembra, foi “Vingadores: Ultimato”. Assista ao trailer:

Comentários

Topo