Menu Papel POP

Letrux quer todo mundo dançando com seu novo álbum de remixes, “Em Noite de Pistinha”

Quem ama as canções de “Letrux em Noite de Climão”, debut da banda carioca formada pelo sexteto Letícia Novaes, Natália Carrera, Marthav de Vasconcellos, Arthur Braganti, Lourenço Vasconcellos e Thiago Rebello, sabe: o álbum se encaixa perfeitamente nas baladas. Esta constatação vai muito além do título e é um reflexo até mesmo de sua própria composição sonora, que traz em algumas faixas elementos icônicos dos anos 1970 e 1980.

Na madrugada desta sexta-feira (19) a líder do projeto liberou nas plataformas uma espécie de “segunda parte” que destaca justamente estes pontos. Em “Letrux em Noite de Pistinha”, o álbum clássico ganha uma versão remix com dez de suas onze faixas, todas completamente repaginadas a partir de mixagens feitas por DJs e músicos brasileiros.

A nossa dica é ouvir o disco completo e deixá-lo tocando ao longo da sua festa, mas fizemos questão de destacar alguns trechos: logo na abertura, com “Vai Render”, rolou uma experimentação incrível com o funk, responsável por desconstruir toda a essência rock da faixa. Por essa ninguém esperava!

O hit “Ninguém Perguntou Por Você” também ganhou um trecho inédito em que Letícia aparece recitando versos de um poema. O fragmento, segundo a própria, estaria na versão final da faixa, mas acabou descartado. “Que Estrago”, por sua vez, ganhou uma mixagem quase robótica. Caso seja apresentada ao vivo, muito provavelmente vai provocar um êxtase coletivo.

O tom político também se faz presente, ainda que de forma sutil, na introdução de “Noite Estranha, Geral Sentiu”. Lá a artista mescla a composição original a repetições da palavra “brasileiro” hahahaha

Pra encerrar, dois momentos cruciais: “Além de Cavalos” ganhou um remix sensível, na mesma proporção em que chiclete, feito por ninguém menos que Lucas Vasconcellos. O músico foi parceiro de banda no lendário Letuce (podemos pedir uma turnê comemorativa?); já em “Flerte Revival”, estamos diante de uma das maiores potências de “Em Noite de Pistinha”, marcada pelos excessos em referências da era disco. Claramente nascida nas artes plásticas.

Vem ouvir!

Comentários

Topo