Menu Papel POP

Ana Clara fala ao Papelpop sobre “Coração Feliz”, música da trilha sonora da novela das 19h

Quem acompanha as novelas da Rede Globo sabe que nesta semana estreou mais uma produção dos autores Rosane Svartman e Paulo Halm. “Bom Sucesso“, nova trama das 19h, conta a história da doce e simples Paloma (Grazi Massafera), uma costureira que vive no subúrbio do Rio de Janeiro e que com muito esforço criou sozinha os 3 filhos, Alice, Gabriela e Peter.

Seu mundo vira de ponta a cabeça quando ela recebe um exame trocado que lhe atesta apenas 6 meses de vida. Entre paixões, fortes emoções e acontecimentos de tirar o fôlego, essa história ainda tem muito o que render – a começar pela trilha sonora.

Uma das canções mais fortes é “Coração Feliz”, faixa clássica da saudosa Beth Carvalho interpretada pela catarinense Ana Clara. O resultado, como não poderia ser diferente, ficou lindíssimo e, embora a cantora não tenha tido tempo de ouvir, deve estar muito orgulhosa onde quer que esteja. Por telefone, nós conversamos com Ana na tarde desta terça-feira (31) e falamos sobre isso.

Ela comentou entre outras coisas sobre a responsabilidade de se interpretar uma canção forte como esta e ainda revelou uma grande expectativa para se ouvir em uma telenovela. Ah, ela também não deixou de citar sua colaboração com a poderosa Alcione.

Tá afim de começar a ouvir samba? Também recebemos dicas preciosas de quem entende do gênero, viu? Leia!

Papelpop: “Coração Feliz” é uma regravação da Beth Carvalho. Imagino que ela tenha sido uma grande inspiração pra você? Como essa faixa chegou até as suas mãos? 

Ana Clara: Eu gravei essa faixa em março, a Beth nao tinha falecido ainda e uma das coisas que eu mais tinha pensado quando decidi ir ao estúdio era sobre meios disso chegar até ela. Eu queria muito que ouvisse, foi uma das únicas cantoras do meu seguimento que eu não conheci pessoalmente. Queria saber o que ela teria dito a respeito. Infelizmente não deu. De todos os modos, fico muito feliz por conseguir levar esse legado adiante, foi uma musica regravada apenas por mim… A ideia é que a obra de Beth siga sempre eternizada.

“Coração Feliz” está na trilha sonora da nova novela das 19h, “Bom Sucesso”. Qual a sensação de se ouvir na TV?

Eu nunca nem pensei que isso aconteceria! (risos) Quase tive um troço ontem durante a estreia. Pra um cantor, pra alguém que trabalha com música, é um sonho estar em uma trilha sonora. Eu tô muito feliz, é um dos momentos mais felizes da minha vida profissional… acho que é uma super oportunidade, porque a grande maioria das pessoas vai poder conhecer o meu trabalho a partir disso.

E você gosta de assistir novela? É algo que fez/faz parte da sua vida?

Olha, sendo bem honesta… eu não sou muito noveleira, mas ontem eu não consegui fazer nada. Às 19h eu já tava sentada no sofá, tava até com medo de não pegar o aparelho da TV, já que faz tanto tempo que não ligo. Pensei ‘Essa merda não funcionar, não é possível’ (risos). Hoje, conversando com várias pessoas sobre o que aconteceu, percebi que há muita coisa legal rolando. Essa história de “Bom Sucesso”, por exemplo, é bem legal, te prende ali. Tô morrendo de vontade de ir logo pra casa assistir. Sei lá, eu acho que a gente trabalha tanto e às vezes deseja cegamente o silêncio. Colocar algo pra assistir é terapêutico (risos).

Queria falar também sobre suas referências. Você já regravou canções eternizadas na voz de Jair Rodrigues, Zeca Pagodinho, e já esteve em estúdio com a Alcione, que é outro ícone do samba… Mesmo tendo 10 anos de carreira, imagino que tenha sido uma experiência única, que te agregou muito. O que mais te marcou dessa colaboração? 

Uau. Eu acho que, primeiro, o fato de estar ao lado de um medalhão do samba, da musica brasileira como um todo. Minha felicidade, nem preciso dizer, foi inenarrável. A gente fica tão emocionado, bate um êxtase, sabe? É um aprendizado muito grande e eu sou muito observadora. Eu sou muito fã da Alcione e fiquei o tempo todo embasbacada. De modo geral, cada parceria nos traz uma bagagem… A forma com que ela me tratou, desde o início se mostrando uma querida… foi tudo muito nota 10.

Fazendo um gancho nessa sua colaboração, há aquele verso clássico: “Não deixa o samba morrer/Não deixa o samba acabar”. Ao avaliar a geração atual do samba, que você pertence… dá pra dizer que tem sido feito um trabalho de renovação, o público jovem tem se ligado nisso?

Olha, eu acho que é o que mais tenho em mente. Busco me aproximar ao máximo do público da minha idade, que é novo, e tento conquistá-los, fazendo-os ouvir samba. A gente tem essa coisa de que só a galera mais velha é que ouve e, bem, eu tenho 25 anos. Tenho várias amigas que não são tão próximas do gênero. Quando rola essa identificação e vejo, fico muito feliz. Meus colegas e eu temos buscado essa renovação, esse frescor… e tem sido um processo contínuo, muito legal. Tem dado resultados.

Vou te colocar numa saia justa (risos). Eu sei que você tem um repertório muito vasto e gostaria de te pedir indicações de artistas que são referências no samba pra quem quer começar a ouvir.

Uau (risos). Muito difícil, mas vamos tentar. Alcione, obvio. Maria Rita! ela é divina… Arlindo Cruz, porque é muita história… Beth Carvalho, inalcançável; e Cartola!

 

Ouça “Coração Feliz” nas plataformas digitais:

Comentários

Topo