Menu Papel POP

Zoë Kravitz conta que não se encaixava na escola: “Me sentia super alienada”

MAIS SOBRE:

Zoë Kravitz é a capa de junho da Vogue Britânica e bateu um papo importante com a revista sobre autoestima, sua adolescência, não se sentir pertencida e até distúrbios alimentares.

A atriz, que atualmente divulga a 2ª temporada de “Big Little Lies”, contou como foi desafiador crescer ao redor de crianças brancas e ricas.

“Meus colegas eram crianças brancas ricas – atletas e líderes de torcida – e eu me sentia super alienada. E ainda ser adolescente, você está tentando descobrir quem você é e, quando não há reflexo de você em qualquer lugar em que você olha, você se sente uma aberração.”

Este período contribuiu para o que se tornaria uma distúrbio alimentar de uma década que começou aos 13 anos.

“Acho que veio de muitas coisas. Minha mãe era tão linda e tão pequena, eu sempre me senti desajeitada ao redor dela, e então meu pai estava sempre cercado por supermodelos … eu era baixa e você se sente desconfortável em sua pele de qualquer maneira nessa idade”.

A atuação e o teatro a ajudaram muito a construir sua autoestima de hoje.

“Quando eu comecei a atuar na escola, eu nunca soube se era por causa da minha audição ou do meu sobrenome. Mas estou aprendendo lentamente que nenhum diretor me contratará por causa do meu sobrenome. Os primeiros 10 anos da minha carreira foram sobre me provar. Agora, finalmente sinto que estou em um lugar onde posso dizer: ‘Eu mereço isso’ e ‘Eu trabalhei muito duro. Estou ficando melhor'”.

“Big Little Lies” volta no dia 09 de junho.

Comentários

Topo