Menu Papel POP

Falamos com o duo OutroEu sobre novo EP, amizade e experimentos sonoros

MAIS SOBRE:

O duo OutroEu, formado pelos amigos Mike Tulio e Guto Oliveira, é um daqueles sons perfeitos pra qualquer situação. Pra pegar a estrada, pra ouvir numa tarde no parque ou simplesmente pra chegar em casa, tirar os sapatos e dançar após um dia feliz.

Não é de hoje que a gente adora o que esses dois produzem e, pra quem sentiu falta de material novo, aqui vai uma ótima notícia: chegou na madrugada desta segunda-feira o mais novo trabalho do duo, o EP “Encaixe”. Com cinco faixas, o lançamento é uma prévia de um álbum de estúdio que desembarca no segundo semestre de 2019. Tanto letras, quanto melodia vem embaladas por doses de romantismo e uma luz que toca a alma.

Pra saber um pouco mais sobre o que esses rapazes tinham a dizer sobre o projeto, entre inspirações, planos e sonhos, o Papelpop foi atrás e bateu um papo com eles por telefone na tarde desta quinta-feira (27). Além de falar sobre as canções atuais, eles revelaram que estão ansiosos pra acompanhar o retorno (ainda que temporário) de dois colegas: Sandy e Junior!

Vem ler:

Antes de mais nada: como está a expectativa para o lançamento desse novo EP?

Mike: Cara, tá demais! (risos) Estamos ansiosos pra caramba. A gente respondeu coisas parecidas hoje de manhã, já surtando, mas agora a gente ta no ápice, estamos muito curiosos pra saber o que a galera vai achar dessas novas canções.

Guto: E é importante dizer também que estamos muito felizes, claro.

E como foi produzir “Encaixe”, o que mais inspirou vocês?

Mike: Foi um longo período de produção. A gente ficou um ano e meio compondo, tendo inspirações diversas (risos)… não dá pra definir uma só. Surgiu um monte de músicas até chegar nesse formato das 5 finais, que achamos que eram as mais parecidas e que conversavam entre si. Foi interessante.

Vocês são amigos desde a adolescência, existe uma relação muito forte entre vocês que aparece ainda mais explícita na capa do EP. Desde que vocês se conheceram, muita muita coisa? Essa relação se fortalece com o tempo, com a estrada, com as experiências?

Guto: Sem dúvida! A gente troca ideia o tempo inteiro, se bate, se rebate, conversa, discute (mas sempre resolvemos na hora, na conversa). Somos muito diretos um com o outro e amadurecemos muito durante esse tempo juntos. Há sempre muita conversa.

Eu notei todo um cuidado com a parte estética, que veio cheia de significados. Podemos esperar mais clipes?

Mike: Sim! Quisemos fazer algo muito relacionado à música, que sempre foi o nosso foco, pra mostrar o que ela fala pra gente. Sempre pensamos no que queremos, tentamos fugir do objetivo do que a musica pede. A capa do EP, por exemplo, fizemos pensando em um encaixe, por que afinal tudo se resume a isso. Tudo foi se encaminhando. A última música já tinha esse nome, aliás, e nos deu toda a diretriz do que viria a seguir. Então teremos mais clipes sim e que são bem fieis às letras.

Este trabalho é uma prévia do disco que vocês planejam lançar no segundo semestre. O que essa segunda parte nos reserva?

Guto: Terá muito da essência e da pegada do nosso primeiro álbum. Vamos transitar entre coisas novas, mas mantendo um pé no nosso projeto de estreia.

Mike: Isso. A ideia é fazer uma ponte entre essa vibe nostálgica, resgatar e somar, para que seja feito um negócio diferente. É isto, por enquanto. Temos vontade de experimentar algumas coisas, quem sabe até fazer um dueto com o Caetano, com a Marília Mendonça… é um sonho, por enquanto não há nada acertado, mas estamos fazendo tudo com o coração.

A gente vê a galera se aventurando cada vez mais por novos ritmos. Vocês tem um som bem folk, mas também flertam com a MPB, o pop, e falaram agora sobre experimentação. Há planos de fazer algo do tipo em breve?

Mike: Nós começamos com o folk e nem sabíamos direito o que era. A gente tocava porque sempre gostamos de John Mayer, Coldplay, Los Hermanos… tinha uma pegada de violão e aí nos encaixaram neste estilo. Acabou que a palavra grudou literalmente. O nosso novo som tem uma pegada de baião, há um pouco de forró no disco novo… era algo que para o momento quisemos experimentar. Mas futuramente novas ideias vão sendo postas em prática. Já pensamos em fazer algo com beats, por exemplo… vamos ver!

Em 2017 vocês gravaram com a Sandy. Ela tá fazendo esse comeback com o Junior… vocês estarão lá?

Mike e Guto: Queremos! (risos)

Mike: Foi uma disputa por ingresso, mas tá tudo certo, garantimos. Eles foram uma das maiores duplas, né? A Sandy disse pra gente esses dias que nem ela tava acreditando em toda a repercussão, vai ser histórico.

Guto: Vai ser incrível ver toda a galera cantando aquelas músicas que marcaram tanto… era tudo muito bem feito. Sempre foi, na verdade, porque eles estavam de domingo a domingo na rádio e na TV, sempre se queria vê-los. Eu, Guto, quando criança fui no show deles e fiquei impactado. São inspiração pra gente.

 

A gente lembra que a OutroEu toca em no Teatro NET Rio no próximo dia 26 de julho, apresentando as canções novas. Em São Paulo eles sobem ao palco da Casa Natura Musical no dia 1º de setembro fazendo a estreia da nova turnê. Ouça “Encaixe”, que está disponível em todos os tocadores:

Comentários

Topo