Menu Papel POP

Conheça Agnes e Xamã, dois maravilhosos que lançarão EP para celebrar tipos de mães

Quarta-feira (12) chegou e com ela, você há de convir: um dos momentos mais monótonos da semana. Se você pensou em quebrar esse clima conhecendo um som novo, a gente pode te ajudar nessa tarefa.

Nesta semana, a cantora baiana Agnes Nunes, famosa por seus covers publicados na internet, e o rapper Xamã, dois nomes promissores da música nacional, resolveram mostrar ao público aquilo que vieram cozinhando em estúdio nos últimos meses. Como primeiro fruto dessa parceria, surgiu o single “Cida”, composto por ambos e parte de um projeto lindíssimo!

A faixa é a primeira de quatro canções que serão lançadas pelos dois como parte do EP “Elas Por Elas”. A novidade, que chega no próximo dia 5 de julho às plataformas digitais, vem dedicada totalmente às mulheres. Seguindo a regra, os títulos trazem outros nomes fortes, como Doloris, Sônia e Rose.

A fim de entender melhor como surgiu essa parceria, quais são seus gostos musicais e o que influenciou a criação e do projeto, o Papelpop bateu um papo bem legal com ambos por telefone. O resultado dessa conversa, além de ter ser bem legal, só nos deixou ainda mais curiosos pelo que vem adiante.

ARTISTAS mesmo! Se liga só:

Papelpop: “Cida” e as demais músicas do projeto são uma homenagem à várias mães. Fiquei curioso pela decisão de vocês de lançar hoje no dia dos namorados!

Xamã: ‘Cida’ é a música mais romântica e doce do projeto. É em homenagem às nossas mães. Cida é a mãe da Agnes e entre todas ela é a música mais apaixonante. Então por isso e pelo clipe ter toda essa imagem de um casal dos anos 60, vendo o pôr do sol, decidimos lançá-la no dia dos namorados.

Senti que foi legal porque a música segue um estilo bem diferente do que vocês dois fazem, né? Foi proposital mudar assim?

Agnes: Acho que foi mais diferente para o Xamã, que está mais acostumando a cantar mais rap, do que pra mim que faço coisas mais calmas. Foi um projeto muito gostoso de fazer porque fluiu, sabe? Cida foi a mais diferente porque é a mais calma, mais romântica, algo como se ele estivesse cantando pra mim e eu cantando pra ele, a imagem toda harmoniza como se fossemos um casal.

Xamã: Os outros são mais reflexivos. “Rose” é uma homenagem da mãe que fala tipo “Menino, vai trocar essa camisa! Vem pro almoço!”, esses lembretes de mãe, e “Sônia” é uma homenagem à minha mãe. É uma música bem autêntica com bastante poesia. “Cida” é a mais romântica, meio Trabalhistas, Novos Baianos, é algo bem brasileiro.

Vocês parecem ter uma química de tempos! Já se conheciam antes desse projeto?

Xamã: Eu conheci ela pela internet. A primeira vez que a ouvi, pensei “Noooosssaaaa!”. Até hoje, para mim, a voz dela é inconfundível. Penso que daqui uns 50 anos ela com certeza será uma das maiores vozes da história e eu achava ela maneira porque ela tem melodias melhores. Como eu tenho o rap na veia, o rap é algo que te deixa meio que bravo, e ela faz uma poesia. e canta de uma forma muito lúdica. Então conheci ela pra fazer música e logo no primeiro dia a gente já estava trocando altas ideias e escrevendo muitas músicas e o bacana é que ficamos bem relaxados. Rolou a química, escrevíamos e saíamos cantando. Se você está num grupo ou trabalho com um artista que te deixa tenso, não acontece. Qualquer cantor que cantar com a Agnes, tenho certeza de que se sentirá muito à vontade.

Agnes: Qualquer pessoa que cantar com o Xamã se sentirá à vontade, é mais verdade ainda do que cantar comigo. Eu acho que bateu, sabe? Como se nossas almas tivesse se conhecido há anos.

O que vocês têm ouvido recentemente?

Xamã: Eu tenho escutado bastante música que me inspire a fazer coisas novas. Quando lancei bastante rap, eu ouvia só rap. Agora estou pegando coisas mais mundiais, algo também de blues. Porque o rap pega vários samples, às vezes você está ouvindo um rap e pensa “Nossa, eu conheço essa música”, e então é um sample de algo lá dos anos 60. Mas nacionalmente gosto bastante de rock, Tim Maia, Charlie Brown Jr, anos 80 e 90…

Agnes: Eu tenho ouvido muito R&B, Nina Simone, Lauryn Hill, Rihanna… Aqui do Brasil estou ouvindo mais Chico Buarque, Marisa Monte…

 

Sempre é tempo de reforçar: “Elas Por Elas” chega às plataformas no próximo dia 5 de julho! Não vai esquecer, hein?

Comentários

Topo