Menu Papel POP

Allie X feat. Pabllo Vittar? Em turnê pelo Brasil, a canadense fala ao Papelpop sobre a possibilidade

Ídola de Pabllo Vittar, Allie X é uma cantora e compositora canadense que lançou seu primeiro single, “Catch”, em 2014 e, logo de cara, já foi notada pela Katy Perry, que tuitou elogiando a canção.

Desde então, a artista, nascida Allie Hughes, colaborou com Troye Sivan, Tove Lo e Lea Michele, fez participação em RuPaul‘s Drag Race, veio ao Brasil em 2016 e lançou mais dois discos, sendo o mais recente, “Super Sunset”, sobre seu caminho para conseguir uma vida como artista em Los Angeles.

Aproveitando sua segunda passagem pelo Brasil nesta semana, o Papelpop foi bater um papo com ela, no qual a artista foi fofa demais!

Pouco antes da entrevista, a caixa de som Bluetooth da sala estava numa playlist com David Bowie, Blondie e outros hinos dos anos 80. Quando começa “I Would Die 4 U”, do Prince, sou obrigado a dizer que aquela sequência “ERA TUDO”. Allie me responde que “queria que as músicas fossem mais assim hoje em dia”. Respondo que ela tem conseguido fazer canções tão boas quanto e ela é direta: “é meu trabalho”.

Você mudou muito desde o começo de sua carreira, lá em 2015. Hoje você está sem óculos escuros, por exemplo. Isso era raro no início, né?

Sim! Eu sempre usava óculos escuros, porque eu ficava muito tímida e nervosa. Acho que os olhos são tão vulneráveis!

E falando do início, geralmente o artista pega outra pessoa como referência de como quer ser. Teve alguém que foi assim pra você?

Àquela época, a Grimes estava acontecendo e a potência visual dela foi inspiradora. A Lady Gaga foi também alguém que mudou muito a indústria pop. Ouvia muita coisa mais antiga também, Björk, PJ Harvey, Florence and The Machine, Stevie Nicks… mulheres que não tinham medo de mudar o cenário, principalmente aquelas não estavam em figurinos tímidos e balançando a bunda no palco, porque nunca me identifiquei com isso.

Você comentou sobre a Gaga. Ela tem atuado e sei que você estudou teatro musical na faculdade. Você gostaria de voltar a atuar, pra além de seus próprios clipes?
Talvez, se tiverem o personagem certo. Fazer uma peça da Broadway de novo seria divertido!

De novo? Você já participou de alguma?
Sim! Em Toronto, mas nesse tempo, eu só conseguia ficar nos corais (ensemble), porque eu era muito esquisita pra ser protagonista. Mas a real é que não sou uma atriz muito boa. Sou boa apenas cantando e performando e tudo bem.

Queria saber mais das coisas pelas quais você viveu enquanto se tornava Allie X!

Ah, fui professora de canto, trabalhei num buffet, fui atriz extra em peças em Toronto, tive uma banda de cover… esses eram os trabalhos que eu tinha para poder pagar o aluguel enquanto eu escrevia minhas próprias canções.

Você recentemente conheceu a Pabllo Vittar, né? Ela é nossa rainha aqui no Brasil e, além disso, é muito sua fã!

Sim! Fiquei muito surpresa em saber que ela gostava tanto de mim. Sabia que ela me seguia no Instagram e dava like nas minhas fotos, mas… quando alguém tem 10 milhões de seguidores, você não espera que essa pessoa vá ser SUA fã, sabe? Você pensa que é o contrário. E realmente sou fã dela também!

View this post on Instagram

as fotos do role ficaram ótimas ✨

A post shared by Pabllo Vittar 🌩 (@pabllovittar) on

E você gostaria de fazer uma canção com ela?

Eu ia amar!

Você tem algum ritual antes de entrar no palco?
Geralmente meu ritual é fazer minha maquiagem, porque faço ela sozinha na turnê e também a gente tem bastante tempo livre no camarim antes do show começar. Não aqueço minha voz antes de me apresentar, porque eu não sinto que preciso…. se eu faço aquecimento, parece que minha voz soa “mais profissional”, então prefiro deixar-la mais obscura.

Quando seus fãs vão ao seu show, como você quer que eles se sintam? Qual seu objetivo?

Deixá-los selvagens e empoderados.

Ouvi dizer que você compôs com Tove Lo recentemente. É verdade?
Sim, a gente escreveu juntas e ela é maravilhosa

Pro disco dela?
Não posso dizer… [cantarolando]

E como é seu processo de composição? Você escreve ao piano e já pensando nas narrativas e visuais para as canções?

Não gosto mais de compor ao piano, porque sinto que sempre toco as mesmas coisas e fico meio presa. O que geralmente acontece é que vou compondo até ter uma obra mais completa, mais de uma música. Aí é quando crio um universo visual mais completo para o disco. Gosto de poder ter um conceito e uma experiência completa, por isso gosto de escrever um álbum e não só uma canção.

E teremos música nova em breve?
Tenho feito músicas recentemente. Estive na Suécia com um produtor sensacional chamado Oscar Görres [que já trabalhou com Taylor Swift, Marina, Britney Spears e Tove Lo], mas é tudo que posso dizer sobre isso!

Enquanto um novo disco não vem, vem ouvir o mais recente com a gente, o “Super Sunset”:

Nesta turnê pelo Brasil, que já rendeu um show em Curitiba/PR no último domingo (09), Allie X passa também por São Paulo/SP nesta sexta (14) e pelo Rio/RJ, no Queremos! Festival, no sábado (15).

Comentários

Topo