Menu Papel POP

“Rocketman” sofre censura na Rússia; Elton John se pronuncia

Na manhã desta sexta-feira (31) críticos de cinema da Rússia denunciaram censura por parte da distribuidora regional de “Rocketman“. A cinebiografia de Elton John, que chegou aos cinemas de todo o mundo nesta semana, foi enviada às salas de cinema do país em uma versão editada, sem as cenas de sexo e consumo de drogas.

Embora não tenha entrado em detalhes, a empresa responsável pelo lançamento respondeu aos questionamentos de agências de notícias estrangeiras dizendo que as mudanças aconteceram “em virtude de questões legais”. Em resposta, foi publicada uma nota nas redes sociais do cantor repudiando a atitude.

Segundo o comunicado, a Paramount Pictures não foi notificada a respeito das mudanças e ações como tal só reforçam o quanto o amor entre duas pessoas segue sendo ameaçado em determinadas partes do mundo.

Leia na íntegra:

“Nós rejeitamos nos mais fortes termos possíveis a decisão tomada pela indústria russa de censurar “Rocketman”, uma mudança pela qual não estávamos cientes até o dia de hoje. A Paramount Pictures foi uma brava e forte parceira ao permitir que criássemos um filme que é a real representação da extraordinária vida, defeitos e tudo o mais de Elton.

Que o distribuidor local tenha achado necessário cortar certas cenas, negando ao público a oportunidade de ver o filme como ele foi planejado, é um sério reflexo da divisão do mundo em que vivemos e sobre como o amor entre duas pessoas pode seguir sendo tão cruelmente inaceitável.

Nós acreditamos na construção de pontes e no diálogo aberto, e vamos continuar a pressionar a queda de barreira, até que todas as pessoas sejam ouvidas de forma igual ao redor do mundo”.

Quem também se pronunciou sobre o ocorrido foi Taron Egerton. Em um comentário publicado em seus perfis, o protagonista da obra se disse bastante desapontado não somente quanto à decisão, como também pelo fato de não ter conseguido se posicionar contrariamente graças à falta de informação.

“Estou desanimado pela decisão tomada pelo mercado russo de censurar nosso filme. Fico ainda mais desapontado ao saber disso em segunda mão hoje, no dia do nosso lançamento doméstico. De forma alguma tolero esta decisão e me sinto desapontado por não ter sido informado antes e ter tido a chance de lutar contra esse movimento. Amor é amor. Sem compromissos”.

“Rocketman” já está disponível nos cinemas brasileiros (sem cortes). Assista ao trailer:

Comentários

Topo