Menu Papel POP

Brian May diz querer organizar novo Live Aid para chamar a atenção sobre mudanças climáticas

MAIS SOBRE:

Quem assistiu a “Bohemian Rhapsody“, cinebiografia de Freddie Mercury em seus anos à frente do Queen, sabe que o filme termina com vinte minutos de uma reprodução épica do show feito pela banda no Live Aid.

O evento, promovido em 1985 para arrecadar fundos para pessoas em situação de vulnerabilidade na África, contou ainda com nomes como Madonna, David Bowie, Sade e U2, sendo um marco na história da música e do ativismo social.

Quase 35 anos depois, um dos membros da formação original do Queen, Brian May, disse em entrevista ao tabloide britânico Daily Mirror que tem vontade de promover um evento semelhante para chamar a atenção para o radicalismo das mudanças climáticas.

Embora o guitarrista enxergue uma certa dificuldade para colocar um evento tão grande de pé, ele disse acreditar na necessidade de que algo seja feito para que as ações contra o meio ambiente sejam freadas.

“As pessoas assistiram a muitos shows desde que o Live Aid se dispôs a resolver os problemas do mundo, pois não é tão fácil quanto parece. Provavelmente seria necessário que a geração mais nova tentasse segurar o touro pelos chifres. Ajudaríamos de qualquer maneira que pudéssemos, acho que isso (um novo Live Aid) seria necessário acontecer”.

Por enquanto ainda não há planos para que algo parecido role, mas seria uma boa, né? “Bohemian Rhapsody”, vencedor de quatro estatuetas no Oscar 2019, foi um sucesso em bilheteria. Ultrapassando a casa dos US$ 900 milhões em todo o mundo, o filme se tornou a cinebiografia com a maior arrecadação de toda a história.

Relembre este momento histórico!

Comentários

Topo