Menu Papel POP

Christina Aguilera faz texto de agradecimento após ser homenageada por organização LGBT

Christina Aguilera foi homenageada por organização LGBT no último sábado (30)! <3

Reconhecida com o prêmio “Aliada por Igualdade” pela The Human Rights Campaign, a cantora não pôde receber seu prêmio, e, desta forma, agradeceu em texto emocionante via Instagram.

A The Human Rights Campaign havia declarado que Xtina é um verdadeiro “ícone LGBTQ” que usa sua plataforma para “compartilhar uma mensagem de esperança e inspiração” para aqueles que foram marginalizados.

A organização ainda contou que a cantora arrecadou dinheiro para combater o HIV/AIDS, defendeu a igualdade no casamento e se posicionou contra o bullying sofrido pelos LGBT+. Também ressaltaram que seu single de 2002, “Beautiful”, é um hino empoderador para a comunidade.

Vem ler tudo que a cantora disse:

View this post on Instagram

Since the very beginning of my career I have leaned on the LGBTQ+ community for support, friendship, joy and acceptance. I have found the most solace and unimaginable strength in my friends who identify as queer, and I have crawled out of some of my darkest times thanks to the small group of people I surround myself with – fellow dancers, glam artists, and creatives who I realize are overcoming obstacles of their own – the fights for freedom, the struggles for equality, and prayers for acceptance. I think the reason why I connect so deeply with this community is my intense love for anyone who is grateful and passionate to be living as their true selves. I thrive in the company of other humans who are proud of individuality, authenticity and creativity. I wore piercings when society told me to be fresh faced. I kissed girls when executives told me fans would look away. I helped give attention to gay relationships and eating disorders and phobias when they were mostly taboo. What I realize is that I would not have had the power to be where I am today without the return acceptance from those who, like myself, were labeled as ‘other.’ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ While these social relationships leave me satisfied and fulfilled, I can’t help but acknowledge the struggle to get where we are today. The activists on the front lines of change have created a world for my friends to also thrive. These forward steps would truly not be possible without the perseverance of the Human Rights Campaign. I recognize there are still so many hurdles ahead, but to realize how far we’ve come and that my voice and presence has made an impact thus far is more fulfilling than words can express. To be acknowledged by the @HRCLosAngeles – our leaders who fight for equality – is an honor I accepted with much gratitude. I am unfortunately unable to attend in person tonight, but I look forward to continuing my support of, for and with the HRC.

A post shared by Christina Aguilera (@xtina) on

“Desde o comecinho de minha carreira eu me inclinei para a comunidade LGBTQ+ por apoio, amizade, alegria e aceitação. Eu achei a força mais consoladora e inimaginável em meus amigos que se identificam como queer, e eu me arrastei para fora de alguns de meus momentos mais obscuros graças ao pequeno grupo de pessoas que eu tenho ao meu redor – dançarinos, artistas da moda, e criativos que eu percebo eu estão superando seus próprios obstáculos – as lutas por liberdade, as batalhas por igualdade, e orações por aceitação.

Continuou:

Eu acho que a razão que eu me conecto tão profundamente com essa comunidade é o meu intenso amor por qualquer um que é grato e apaixonado para viver como eles mesmos. Eu cresço na presença de outros humanos que são orgulhosos de sua individualidade, autenticidade e criatividade. Eu usei piercings quando a sociedade me falou para ter um rosto limpo. Eu beijei garotas quando executivos me falaram que os fãs se afastariam. Eu ajudei a dar atenção a relacionamentos gay e distúrbios alimentares quando eles eram ainda muito tabu. O que eu percebo é que eu não teria o poder de estar onde estou hoje sem a aceitação recíproca desses que, como eu, foram taxados como ‘outros’.

 

Enquanto essas relações sociais me deixam satisfeita e realizada, eu não posso deixar de reconhecer a luta para estarmos onde estamos hoje. Os ativistas na linha de frente da mudança criaram um mundo para que meus amigos também crescessem. Esses passos para frente não seriam possíveis sem a perseverança da The Human Rights Campaign. Eu reconheço que ainda há muitos obstáculos à frente, mas perceber o quão longe chegamos e que minha voz e presença fez um impacto até agora é mais realizador do que as palavras podem expressar. Ser reconhecida pela The Human Rights Campaign – nossos líderes que lutam por igualdade – é uma honra que eu aceito com muita gratidão.”

Maravilhosa!

Comentários

Topo