Menu Papel POP

Aretha Franklin vence prêmio Pulitzer póstumo por contribuições à música norte-americana

No dia 16 de agosto do ano passado o mundo perdeu uma das vozes mais incríveis e arrebatadoras da soul music, Aretha Franklin. A cantora norte-americana, que na época tinha 75 anos, lutava contra um câncer.

A parte que nos conforta diante de uma partida tão sentida por quem aprecia ao máximo a arte e seus criadores é que Aretha deixou um legado imensurável. Tamanhas foram suas contribuições que a artista recebeu homenagens que ainda hoje, quase um ano após seu falecimento, ressoam por todas as partes.

Para deixar bem claro como sua vida e obra foram importantes, o prêmio Pulitzer, uma das honrarias mais importantes do mundo, entregue a pessoas que realizam trabalhos de excelência no jornalismo, na literatura e na música, ofereceu a sua família uma honraria póstuma pelo conjunto de suas ações em prol da arte.

Ativa por mais de cinco décadas e vencedora de incontáveis outros prêmios, Aretha também fez história na tarde de hoje. Com o anúncio da vitória no Pulitzer, ela se tornou a primeira mulher a receber o prêmio individualmente na categoria “Citação Especial”, entregue desde a década de 1930.

Foi neste mesmo nicho que nomes como Bob Dylan e Duke Ellington foram homenageados. Aclamada com total propriedade <3

No ano passado, vale lembrar, o prêmio Pulitzer de Música foi entregue ao rapper Kendrick Lamar (grande atração do festival Lollapalooza este ano), por seu álbum “DAMN”.

Valeu, Aretha!

Comentários

Topo