Menu Papel POP

Sam Smith se identifica como não-binário: “Não sou homem nem mulher”

Pra quem não sabe, Jameela Jamil (The Good Place), criou um programa de entrevistas chamado “I Weigh”, que tem o objetivo de desconstruir os padrões de beleza impostos e discutir sobre aceitação de nossos corpos.

O programa estreou nesta sexta-feira (14) na IGTV do Instagram, e o primeiro convidado foi Sam Smith! Eles discutiram sobre gordofobia na mídia e na infância, autoimagem e até gênero.

Sam contou que se identifica como não-binário:

“Quando vi a palavra não-binária/genderqueer e li, eu estava tipo, ‘esse sou eu'”.

No decorrer da discussão, ele falou sobre o “muro” que a maioria das pessoas tem sobre suas visões de gênero e sexualidade. Em vez disso, ele adotou uma identidade “genderqueer”.

“Não-binário / genderqueer é que você não se identifica em um gênero. Você é uma mistura de todas as coisas diferentes. Você é sua própria criação especial. É assim que eu entendo – não sou homem nem mulher. Eu acho que flutuo em algum lugar no meio – está tudo no espectro.”

Sam, que atualmente prefere ser chamado por pronomes masculinos, continuou dizendo:

“Eu sempre fui muito livre em termos de pensar sobre minha sexualidade, então eu apenas tentei mudar isso em meus pensamentos sobre gênero também.”

O cantor de “Too Good At Goobyes” discutiu também sobre suas lutas com sua imagem corporal, que diz estar com ele “desde que me lembro, como desde que eu era um bebê”.

Quando criança, Smith revelou que ele era “gordinho” e “carregava estrogênio extra” em seu peito, causando muito bullying na infância.

“Eu tinha seios. Eu costumava fazer minha mãe escrever uma nota para a escola quando eu tinha oito anos, então eu não teria que ir para aulas de natação. Então, é algo que está em mim para sempre.

O cantor revelou que ele fez lipoaspiração nos peitos aos 12 anos de idade.

“Quando eu era criança, eu era gordinho… e então ficava pior e pior e pior e eu estava segurando muito peso no meu peito. Quando cheguei aos 11 anos, fui ao médico. Eu estava tão auto-consciente que estava afetando meu humor todos os dias.”

“Eu fiz lipoaspiração, eu tinha 12 anos. Na época, acho que fiquei muito feliz com isso. Não mudou nada de verdade. Acho que recuperei o peso em duas semanas porque não descobri a minha relação com a comida, por isso não mudou nada. Mas ter 12 anos e ter lipoaspiração no peito é um grande problema. ”

Smith acrescentou que os problemas da imagem corporal persistiram além de sua infância.

“É a base de toda a minha tristeza. Literalmente tudo que eu já fiquei triste é o meu peso. Eu luto com isso todos os dias.”

“Eu fico muito, muito sombrio e muito triste”, continuou Smith.

Ontem (15), Sam twittou que fazer a entrevista com Jamil “mudou completamente” sua vida.

Essa não foi a primeira vez que o artista comenta sobre seu peso. Em um post no Instagram, de fevereiro, ele se abriu sobre seus problemas com o corpo.

Assista a entrevista inteira abaixo:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

In the premier episode of I Weigh Interviews, Jameela Jamil discusses fame, body image and the daily practice of self acceptance with musician Sam Smith.

Uma publicação compartilhada por Jameela Jamil (@jameelajamilofficial) em

Comentários

Topo