Menu Papel POP

Entrevistamos Mônica Sousa sobre o live-action de Turma da Mônica e muito mais!

Neste sábado (08), na CCXP, tivemos mais uma aparição ilustre da família criadora da Turma da Mônica!

Maurício de Sousa estava concedendo autógrafos enquanto Mônica Sousa, sua filha, deu uma entrevista bem descontraída e rapidinha para a gente!

A expectativa do live-action Turma da Mônica: Laços está altíssima e nós até assistimos a um trailer exclusivo! O filme será lançado no dia 27 de Junho de 2019 e mal podemos esperar!

PP: A Turma da Mônica já pegou diversas gerações e é muito legal ver um trabalho como este ser continuado e tão querido pelo público. A Mônica se reinventou. Quais são os próximos passos? Mais filmes, quem sabe séries focando na Mônica jovem?

Mônica: Bom, a gente tem vários projetos ainda, nós temos mais de 20 projetos que a gente não divulgou que inclui filmes novos, séries novas, novas famílias de personagens, não só da Turma da Mônica, mas outras famílias que vão fazer filmes e séries também. Vamos anunciar [tudo isso] ano que vem já, em março a gente já tem novidade!

PP: Agora, com o filme da Turma da Mônica Laços, novos fãs serão cativados, já que é um público infantil, etc. Você acha que os fãs antigos, desde o começo dos quadrinhos, vão se interessar pelo filme também?

Mônica: Com certeza. Eu acho que vão ter as duas coisas. A família , os pais pra voltar à infância, [ter] aquela coisa gostosa que a gente tem na infância, e sentimos isso até com nossos fãs falando com a gente sobre a volta para aquele estágio gostoso que tinha aquela historinha no bairro do Limoeiro. E também tem os jovens e as crianças pequenas que ainda não conhecem a Turma da Mônica e vão se encantar porque a história é muito bonita. A história de Laços que foi feita por Vitor e Lu Cafaggi, é muito bonita. É sobre um animalzinho de estimação e todo mundo sente isso ou já teve algum problema com algum animal de estimação. A história é linda e universal, para todas as gerações.

PP: Sempre tem algum fã que fala: “ai, o livro ou o quadrinho era melhor que a adaptação ao cinema.” Levando isso em conta, qual foi o maior desafio para fazer Turma da Mônica: Laços?

Mônica: Pra gente era bastante difícil, até quem teve a ideia de fazer o live-action foi meu pai. A gente tava fechando com a produtora para fazer uma animação, e aí ele [Maurício] falou: “Por que não faz um live-action?” e para gente foi muito difícil. Como vai ser transformar Turma da Mônica em crianças? Mas eu acho que o Daniel Rezende fez um ótimo trabalho, uma seleção muito boa. O número de crianças que foram fazer o teste era enorme, mas as que foram são fiéis [ao quadrinho]. A gente vê os quatro e vê a Turma da Mônica. Acho que eles incorporaram uma coisa fascinante pra gente. Quando nós os vimos pela 1a vez, a gente já os enxergou como Turma da Mônica.

PP: E todo esse legado que seu pai construiu durante muitos anos, queria saber como você vê isto e também levando em conta as futuras gerações de crianças e cartunistas?

Mônica: Eu acho que foi muito importante meu pai ter sido pioneiro na arte e ter mostrado que é possível fazer um trabalho artístico no Brasil. Depois também que teve o lançamento da internet, os novos artistas puderam falar de seu trabalho, e cada vez está maior isso. E a Comic Con tem incentivado; tem uma ala só de novos artistas para todo mundo conhecer e prestigiar seus trabalhos e comprar seu material. Mesmo na graphic novel a gente convida alguns artistas que já são bastante importantes no mercado, já desenham e escrevem muito bem, e de alguma maneira eles estão carregando a Turma da Monica para outro nível.

Comentários

Topo