Menu Papel POP

Conheça Christophe Honoré, diretor de Conquistar, Amar e Viver Intensamente

Chega nesta quinta-feira (20) ao Brasil o filme Conquistar, Amar e Viver Intensamente. Dirigido por Christophe Honoré, o longa narra a história de amor entre Jacques e Arthur, um escritor e um aspirante a cineasta que tem duas perspectivas diferentes: Jaques marcado pelo vírus do HIV (quando esse, em 1993, ainda significava uma sentença de morte) e o Arthur pela quantidade de sonhos e aspirações.

Interpretado por Pierre Deladonchamps e Vincent Lacoste, o casal caminha entre os desencontros e as complementações que as experiências de vida dos dois apresentam.

Embora a ótica do filme seja bem mais leve que os filmes dirigidos por Honoré em geral, o tema não é estranho na obra do cineasta. Isso porque a sexualidade e o próprio vírus do HIV já foram trabalhados em outros filmes dele, como Canções de Amor e Todos Contra Leo.

Já tendo trabalhado como crítico de cinema e escrito alguns livros (que inclusive serviram como base para filmes seus), Honoré foi para a dramaturgia inicialmente com a produção de peças de teatro e depois com o cinema, no qual se tornou um diretor respeitado e reconhecido, principalmente em seu país de origem, a França.

É lá onde acontece o Festival de Cannes, para o qual tanto Canções de Amor, quanto Conquistar, Amar e Viver Intensamente foram selecionados em seus respectivos lançamentos (sentiram a responsabilidade?).

Para que você conheça melhor a obra de Christophe Honoré, nós selecionamos três filmes seus que são imperdíveis (ah, e detalhe: você disse ator favorito? Em todos eles o maravilhoso Louis Garrel está no elenco). Se liga!

CANÇÕES DE AMOR (2007)

Um musical sobre um triângulo amoroso entre Ismaël (Louis Garrel), Julie (Ludivine Sagnier) e Alice (Clotilde), Canções de Amor joga foco justamente nas discussões sobre relacionamentos, trazendo a ideia de que o amor é para ser vivido no momento.

Cheio de reviravoltas e acontecimentos imprevisíveis, é um daqueles filmes que merece ser visto justamente por sua sensibilidade ao tratar dos romances da vida e a sexualidade – e claro, sobre as mais diversas questões que os cercam.

A BELA JUNIE (2008)

Baseado em um romance escrito no século XVII por Madame de La Fayette (La Princesse de Clèves) e transportado para os dias atuais, A Bela Junie conta a história de Junie (Léa Seydoux – Azul É a Cor Mais Quente), que se muda para Paris e começa a atrair a atenção de todos com sua beleza. Ela inicia um namoro com seu colega Otto (Grégoire Leprince-Ringuet), mas as coisas tomam um novo rumo quando um romance com seu professor de italiano, Nemours (Louis Garrel), começa a tomar força.

EM PARIS (2006)

Paul, um jovem de trinta e poucos anos, termina seu relacionamento com a namorada. Sentindo-se deprimido, ele se muda para um apartamento com seu irmão Jonathan (Garrel) e seu pai (Marchand).

O sedutor Jonathan tenta convencer Paul a fazer uma viagem de compras para levantar o ânimo do irmão, mas acaba se aventurando sozinho e se envolve com várias mulheres. Enquanto isso, a mãe dos jovens, elegante e deslumbrante, aparece e acrescenta mais uma complexidade à rede de relacionamentos da casa.

Não custa lembrar, Conquistar, Amar e Viver Intensamente foi super bem avaliado pela crítica em Cannes e possui 86% de aprovação no Rotten Tomatoes. Chega hoje aos cinemas brasileiros, tá? Então não perde tempo aí!

Saiba onde o filme irá ser exibido no Brasil:

Belo Horizonte – Cinema Belas Artes e Net Cineart Ponteio

Brasília – Cine Cultura Liberty Mall e Espaço Itaú

Maceió – Cine Arte Pajuçara

Niterói – Reserva Cultural

Porto Alegre – Guion Center

Rio de Janeiro – Cine Joia, Estação Net Rio, Cine Casal Santa Teresa, Cine Casal Barra Point, Espaço Itaú de cinema Rio de Janeiro

Salvador – Saladearte Cinema da UFBA, Saladearte Cine Paseo

Santos – Cine Espaço

São Paulo – Reserva Cultural, Espaço Itaú Augusta e Caixa Belas Artes

Comentários

Topo