Menu Papel POP

Lady Gaga, Nicole Kidman e mais falam sobre feminismo no cinema para o The Hollywood Reporter

Se Lady Gaga fez algo neste ano ~e diga-se de passagem, fez muito bem~ foi brilhar no cinema. Ainda colhendo os frutos de sua atuação como Ally em Nasce Uma Estrela, a cantora divulgou nesta quarta-feira (28) a mais recente capa da revista The Hollywood Reporter, em que aparece ao lado de lendas das telonas.

Todas de vermelho, em pura consonância, aparecem além de Gaga, Kathryn Hahn, Regina King, Rachel Weisz e Glenn Close. Que ícones, gente! Espia só:

O conteúdo da entrevista, como não poderia ser diferente, veio recheado de temas profundos, como o feminismo em Hollywood e os rumos que a indústria cinematográfica vem tomando nos últimos anos, especialmente a partir de mobilizações como o #MeToo.

Segundo Gaga, o mais interessante do movimento é o fato de que a causa vem sendo abraçada por todos, incluindo os homens.

“O mais empolgante do movimento #MeToo e Time’s Up é ver que os homens tem vindo se unir a nós e dizem “queremos que sejam ouvidas. Queremos ouvir suas vozes”. É realmente notável”.

Ela também relembrou seus inícios, e relatou ter ficado em silêncio, mais de uma vez, durante casos de assédio no estúdio.

“Quando eu comecei na indústria da música com 19 anos, era a regra e não a exceção que se você entrasse em um estúdio de gravação, iria ser assediada. Eu gostaria de ter falado sobre isso antes. mais cedo. E, você sabe, havia um “clube dos garotos”. Ninguém gostaria de perder seu poder, então eles não te protegem porque, se falarem algo, perdem um pouco disso. O que eu desejo é que essas conversas andem juntas, não é só sobre pagamento igualitário de um lado e assédio de outro. Tudo isso vem junto e esse movimento é sobre todas essas coisas”.

E não acabou, tá? Dá só uma olhada nesse ensaio, que coisa mais bela!

Comentários

Topo