Menu Papel POP

Lauren Jauregui confirma: seu primeiro álbum será lançado ano que vem e terá influência cubana!

MAIS SOBRE:

Que a Lauren Jauregui é maravilhosa, todo mundo sabe. Mas, o que pode ser surpresa é que a cantora vai lançar messsmo seu primeiro álbum solo no ano que vem! Lauren ficou mundialmente conhecida após entrar na girl band Fifth Harmony, e, antes do grupo se separar, Jauregui se jogou como artista solo ao participar de faixas de artistas como Marian Hill, Steve Aoki e Halsey. Ironicamente, foi nessas colaborações que a cantora começou a se sentir confortável sozinha. E foi aí que Lauren decidiu fazer seu álbum de estreia, que será lançado no início de 2019 pela Sony Music.

A cantora disse ao Los Angeles Times que a música que vem gravando é profundamente auto-exploradora, influenciada bastante por seu passado cubano:

“Tem sido um processo incrivelmente libertador. Eu realmente me deixei guiar por não ter nenhuma inibição sobre o que eu ia dizer ou como isso iria acontecer. E é realmente terapêutico, se nada mais, ser capaz de mergulhar em minha mente.”

Lauren prega muito a transparência como artista. Desde que se assumiu bissexual em uma carta aberta aos apoiadores de Trump, ela tem sido uma crítica do governo e usou sua plataforma para lutar pelos direitos LGBTQ e das mulheres; pela reforma da imigração e controle de armas. Comentou brevemente sobre a rivalidade feminina acentuada na indústria:

“Eu me preocupo com o modo como todos nós nos tratamos e o modo que as artistas femininas podem existir nesses lugares. Há tantas mulheres incríveis e talentosas fazendo músicas incríveis agora, mas nós ainda vivemos em uma cultura onde temos que colocá-las umas contra as outras. É como se tem que ser melhor que o outro. E é como, não, todos nós podemos coexistir e todos temos talentos bonitos para oferecer. Eu não quero nunca ser associada ao shade – estou apenas jogando luz.”

Ela é, no entanto, plenamente consciente do que a espera quando lançar oficialmente sua música. Ela sabe que haverá intermináveis comparações e julgamentos de críticos e pessoas na Internet, particularmente sobre o desempenho da música em relação à sua girl band. Mas Jauregui deixa uma coisa clara: ela não compete com ninguém.

“Quer eu goste ou não, o mundo vai me comparar não apenas a todos os artistas femininos e masculinos que existem, mas obviamente às minhas colegas por causa do grupo em que eu estava. Adoramos julgar as pessoas e fazer enquetes sobre suas existência, sua arte e se ela fracassou ou não.”

Termina dizendo:

“Quando você está escrevendo do seu coração como eu estou agora e criando música que realmente significa algo para você, a perspectiva de colocar isso no mundo e as pessoas debatendo se é um fracasso ou não é, verdadeiramente, aterrorizante – incapacitante, mesmo. Mas eu paro e me lembro de que sou talentosa. Eu consigo escrever. Eu posso cantar. Este é meu presente. Então, eu posso ouvir o que todo mundo diz e me comparar com seus padrões, ou posso apenas elevar meus próprios padrões e continuar melhorando a mim mesma.”

 

Comentários

Topo