Menu Papel POP

Meus 10 momentos favoritos da Aretha Franklin ao vivo (que eu me lembre!)

MAIS SOBRE:

Aretha Franklin morreu hoje, aos 76 anos de idade. Muitos astros lendários da música prestaram homenagem para a rainha do soul na tarde dessa quinta-feira.

Morre uma das maiores vozes do soul. Ela é considerada a rainha justamente por isso, por não ter alguém no gênero que fizesse melhor que ela. Criou, talvez, o primeiro hino feminista com Respect, falou sobre decepções amorosas, cantou para elevar a alma com a música gospel e se tornou um símbolo de força americana.

Num especial da RollingStone que elegeu os 100 maiores cantores de todos os tempos, o primeiro lugar da lista ficou com Aretha Franklin, que recebeu uma homenagem em texto de Mary J Blige, que falou sobre a voz da artista. Ela disse o seguinte: “Você a reconhece como uma força que veio do céu, como algo que Deus criou. E Aretha é um presente de Deus. Quando o assunto é se expressar através de uma cançar, ninguém consegue fazer como ela. Ela é a razão pela qual uma mulher quer cantar”.

Hoje, no dia da morte dela, eu tentei relembrar pelo menos algumas apresentações ao vivo de Aretha que me vieram à mente. Amanhã eu faço uma playlist com as minhas 30 músicas favoritas dela.

Vamos aos vídeos:

(You Make Me Feel) Like a Natural Woman

Eu sei que existem mil apresentações dessa música, mas essa é especial e vocês irão entender o motivo. Pouco antes do famoso Divas Live com a Mariah e a Celine, Aretha cantou esse hino com Bonnie Raitt e Gloria Stefan.

Eu gosto porque a voz está 100% perfeita, limpa, precisa e a rainha do soul está inspirada, fazendo graças e sensualizando, passando as mãos nas pernas porque está se sentindo uma verdadeira mulher, como canta na letra.

Amo demais a parte do minuto 2:20, onde Aretha decide não cantar a letra e apenas murmurar umas paradinhas… Nesse momento a Bonnie abaixa a cabeça dela sem acreditar no que ouve. Eu arrepio toda vez que vejo e agora ainda mais.

I Say A Little Prayer

Eu gosto como parece fácil quando ela canta. Parece até que ela está dublando. Parece que o disco toca enquanto ela dubla. Mas, não. É tudo ao vivo mesmo, como vocês irão notar. Se a Aretha Franklin algum dia fez playback, choveram sapos.

Esse é um dos hinos dela e está aqui na lista porque é fofa e porque ela atinge umas notas no final que dá pra quebrar uns copos. Mas isso é um belo lanche da tarde perto dos pratos principais que ela já serviu, tá?

Dr. Feelgood no Fillmore West


O vídeo não está fora do ar. Dá play que funciona. É que o cara colocou uma thumb de erro pra enganar o Youtube! :P

Sabe o que é soul? Então a rainha vai te ensinar. Sei que a gravação desse não é muito boa, mas o áudio está ótimo. Esse show, no Filmore West, uma histórica casa de shows histórica de São Francisco, nos EUA, foi filmado e também virou um disco ao vivo da Aretha.

Eu começo falando em soul, mas quando o assunto é Aretha Franklin, o negócio vira uma mistura de jazz e blues. Olha ela no piano, com domínio completo. Meu momento favorito acontece a partir do minuto 2:00, quando ela começa a colocar as palavras literalmente e sentir e gritar aquilo que ela está cantando como ninguém jamais fez. As minhas palavras não conseguem mais descrever o que é essa apresentação.

Bridge Over Troubled Water

A apresentação começa lá perto do minuto 2:00. Vai até lá ver isso. Toma esse perfeito domínio do piano. Aretha faz o que ela quiser com a voz. Eu não preciso dizer mais do que isso.

Rock Steady

Rock steady, baby. That’s what I feel now. Let’s call this song exactly what it is. Step and move your hips with a feeling from side to side. Sit yourself down in your car and take a ride. And while you are moving, rock steady. Rock steady baby. Let’s call this song exactly what it is (What it is -what it is – what it is)…

Meu deus, eu não consigo parar de ficar arrepiado. Eu amo essa música.

Something He Can Feel

Aretha está falando de sexo nessa música, que foi composta por Curtis Mayfield. Eu amo essa apresentação, amo o domínio, os gritinhos safadinhos que ela dá no meio da performance.

Adoro que também, depois do minuto 3:34, ela começa a conversar com a plateia e improvisar e inventa outra letra completamente diferente. Que mulher.

Respect + Chain of Fools

Alguém tinha que enquadrar essa apresentação de Chain of Fools e Respect em 1968 e deixar exposta em looping num museu. Só isso que vou dizer.

Ain’t No Way

A Xtina e a Demi Lovato amam cantar essa. Mas nessa apresentação acima, a Aretha Franklin mostra quem é dona da música.

É uma versão ao vivo completamente diferente das que você costuma ouvir na voz das duas novas cantoras. É Aretha brincando sem parar com as notas altas e baixas e dando a maior moral para a backing vocal. É soul. Você consegue entender o que ela está falando sem nem saber inglês. Porque ela está sentindo.

Do Right Woman

Uma mulher é apenas humana. Ela não é só um brinquedinho. Ela tem carne e osso, assim como o homem dela. Então se você quer uma mulher decente todos os dias, você precisa ser um homem decente todas as noites.

Eram os anos 60, gente. Ninguém falava disso. No mesmo disco que essa música existia, também tinha o hino Respect. Nessa apresentação na TV, ela tá toda fofinha, dando um recadinho de leve, mas olha as coisas que ela canta. Olha depois do minuto 2:40, minha gente. Que lindo.

Cantando pro Obama em 2015

Isso foi em 2015, tá? Isso aqui é um exemplo pra todo mundo que diz que ela já não cantava mais como antes, nos 60, 70, 80 e 90. Pode não ter as mesmas notas do começo de carreira, mas olha esses novos alcances. Olha como o soul dela estava vivíssimo até aqui…

Repare como ela chega e senta no piano. Aretha é quem manda no piano, faz com segurança. Aquilo ali pra ela nos dedos é uma brincadeira. É como se fizesse parte do corpo dela.

Bônus: cantando Mariah Carey

Até brincando, gente. Até improvisando no meio do show e cantando a música de uma amiga (sim, elas se adoravam, Mariah e Aretha)… Até zoando assim Aretha mostra o quanto é gigante. Que fofa, que linda!

Mais um bônus, peraí!

Ela cantando com Stevie Wonder. Fim.

Que ela viva pra sempre. Escute Aretha Franklin. Conheça Aretha Franklin.

Comentários

Topo