Menu Papel POP

Tem gente gente planejando lançar single em disquetes (!) e a gente tá sem entender

MAIS SOBRE:

Depois de vermos o disco de vinil viver um verdadeiro boom e voltar às prateleiras nos últimos anos (segura esse dado: somente ano passado foram vendidos 50 milhões de unidades no mundo todo), há quem diga que o retrô esteja com tudo mesmo e seja visto como uma portinha para o retorno de outras tendências ~nem tão legais assim~.

Além dos bolachões e da fita K-7, formato lançado recentemente até por nomes como Arctic Monkeys e Kylie Minogue, já que a moda agora é lançar singles e não álbuns (a Sheryl Crow falou disso nesta semana), quem deve também voltar aos holofotes do mercado fonográfico é o DISQUETE!

Quem promete a novidade é a gravadora canadense de música independente Strudelsoft. Super underground, a proposta é lançar músicas em disquetes de 3,5 polegadas, que podem armazenar arquivos de aproximadamente 1,44 MB – algo completamente esdrúxulo para os nossos queridos dias atuais de Spotify e afins (graças a Deus).

Há quem diga que ouvir música nesse formato, que lembra um pouco a transmissão feitas por rádios de frequência AM, seja uma experiência capaz de tornar cada faixa, mas ficamos sem entender.

Assassinados brutalmente antes mesmo do fim dos anos 1990, os tais disquetes não devem ter produção em massa: até porquê, seria necessário igualmente que aparelhos reprodutores específicos também fossem fabricados para suportá-los.

Se você estiver a fim de encontrar algum que ainda esteja funcionando, é só reviver a nostalgia. Mas o que ficamos nos questionando foi: será que esse barro vai mesmo acontecer? Nenhum dos grandes nomes da música se pronunciou até o momento sobre apoiar o formato. Imagina se a moda pega.

Comentários

Topo