Menu Papel POP

Ian Mckellen lamenta não tratarem da sexualidade de Dumbledore em “Animais Fantásticos”

Desde que em 2007 J.K Rowling revelou que o ex-diretor de Hogwarts, Alvo Dumbledore, era gay, surgiu por aí uma série de discussões acerca do assunto. A temática ficou ainda mais em alta com o anúncio do lançamento de “Animais Fantásticos: Os crimes de Grindewald”.

Isto porquê a expectativa dos fãs era a de que a narrativa ganhasse ares mais ~explícitos~ no cinema – algo que não deve acontecer tão cedo. De acordo com o diretor da segunda franquia do longa, David Yates, os sentimentos do personagem não devem ser explorados tão a fundo.

Em entrevista à revista Time Out, o ator Ian Mckellen, levantou a bandeira e disse que “indústria sempre negligencia minorias”.

“É uma pena. Ninguém busca Hollywood para comentários sociais, certo? Eles descobriram recentemente pessoas negras no mundo, maltrataram mulheres de todos os jeitos possíveis ao longo de sua trajetória e homens gays não existem”.

Mckellen foi ainda mais categórico e relembrou que a indústria demorou algum tempo para trazer gays a produções de grande repercussão.

“E acho que “Gods and Monsters”, produção de 1998, foi a primeira vez em qe os estúdios admitiram que gays são reais, embora metade de Hollywood também seja assim”.

Ele também contou que perdeu um papel por ter revelado sua orientação sexual, na década de 1980.

“Conversando com o produtor de “Traições” (1983), Sam Spiegel, eu disse que iria para Nova York. Ele me perguntou se eu levaria minha família, mas eu disse que não tinha ninguém, pois sou gay. Em dois minutos estava fora da sala”.

A estreia de “Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindewald” acontece em novembro de 2018.

Comentários

Topo