Menu Papel POP

Quem é Blackbear e porque você tem que ouvir o som desse moço

MAIS SOBRE:

Nas últimas semanas eu tô obcecado por uma artista e precisava compartilhar com vocês.

Do norte-americano Lil Peep (RIP) até o brasileiro Raffa Moreira, não dá pra negar: o rap é o novo emo (o gênero musical, tá?). Tem toda uma galera misturando guitarras, sintetizados e refrões melódicos com letras duras sobre relacionamentos, traição e drogas. Tá rolando uma sofrência! E hoje eu quero falar do meu favorito deles: Blackbear.

Se você não tá ligando o nome à pessoa: entre outras coisas, ele ajudou a escrever “Boyfriend” do Justin Bieber, “Numb” do Nick Jonas, e também produziu “Sorry for Now”, uma das últimas faixas lançadas pelo Linkin Park.

Na carreira solo, já lançou quatro álbuns: “Deadroses” e “Help”, em 2015, e “Digital Druglord” e “Cybersex”, em 2017.

O legal dele é que apesar de ser rapper e das letras pesadas, o cara canta bem e é muito influenciado por música pop. Tem várias faixas dele (como “Idfc”, por exemplo) que poderiam muito bem ser do Troye Sivan ou da banda Years & Years.

Olha ele aqui com a Halsey, que fofos os dois:

O primeiro single de destaque dele foi “Do Re Mi”, que tem esse clipe inspirado em “A Noviça Rebelde” e fez ele ficar famoso. Na época, quando fazia shows em festivais, ele até falava antes dessa música, rindo: “Agora eu vou cantar a única música minha que vocês conhecem de verdade”. :P

Entre as músicas que mais ficam na cabeça, as mais legais são “4U”, “I Needed You”, “Down 4 U” e “I Hope Your Whole Life Sux”, em que ele canta que está há dias tentando não pensar em alguém – e falhando miseravelmente. O clipe é bem intenso: efeitos especiais bons e ruins misturados, pra dar bem aquela sensação de ressaca.

Um dos mais recentes singles dele é “Anxiety”, que tem esse clipezinho todo rosa aqui e um som bem mais chiclete que a maioria das coisas que ele faz.

Se não é bem o tipo de coisa que te agrada, talvez você goste do Mansionz, o projeto paralelo que ele tem com o Mike Posner. Esse cara é dono do hit “I Took a Pill in Ibiza” e foi um dos compositores de “Sugar”, do Maroon 5, e também já trabalhou com Pharrell, Nick Jonas, Avicii e mais um bando de gente, além de também ter escrito “Boyfriend”, do Justin Bieber, junto do próprio Blackbear.

Juntos, eles lançaram um disco com muita influência do som californiano (eles moram em Los Angeles) e letras sobre relacionamentos modernos e os bastidores da vida no holofote.

Desse disco, “My Beloved”, “STFU” e “Strip Club” são bem legais, mas é o clipe de “Rich White Girls” que mais chama atenção: cantando sobre como é complicado dar em cima de uma menina rica branca (“o que eu posso te dar que seu pai já não tenha te dado?”) eles mostram o clichê desse tipo de menina em um clipe que zoa um pouco os clichês dos clipes pop atuais.

Sério, Blackbear é um cara pra prestar atenção.

Dá uma ouvida também, gostem e curtam comigo, vai gente. Eu tô xonado nesse boy e sem ninguém pra conversar à respeito.

[colaborou para o Papelpop, @gabrielkdt]

Comentários

Topo