Menu Papel POP

O discurso emocionado de Robert Downey Jr. na premiere de “Vingadores: Guerra Infinita”

Na última segunda-feira (23) rolou lá em Los Angeles a premiere mundial de “Vingadores: Guerra Infinita”. Teve de tudo: tapete vermelho, gente famosa tirando selfie, entrevistas e, claro, a primeira exibição pública do filme.

Antes, porém, todo o elenco do filme subiu no palco em frente à tela do El Capitan Theatre, em Hollywood, e ouviram Robert Downey Jr. soltar um discurso bem bonitinho sobre os dez anos de filmes da Marvel, como era, como é, e como pode ser.

Olha só. :)

Eu tenho algumas palavras. Espero que vocês tenham trazido comida.

Isso é um milagre. E se qualquer um de nós levasse os créditos, seria uma heresia. Uma blasfêmia. Ah, dane-se… De nada!

Eu quero falar sobre o passado, o presente e o futuro. O passado pra mim são 30 anos de dependência, depravação e desespero… ou, como alguns dizem, “preparação de um ator”!

O presente é esse momento de glória pra todos nós. E o futuro…? Isso é sempre incerto. Mas olhando pra esses amigos atrás de mim, parece que as coisas podem ficar iluminadas no fim das contas.

O Universo Marvel dos Cinemas é um acidente isolado na história de Hollywood. Nenhum de nós está competindo com o outro. Nós estamos competindo pelo outro, e por vocês.

Se você interpreta um super-herói num desses filmes, e funciona, você se transforma numa grande estrela. E isso… Não significa nada. A não ser que você use aquilo pra atingir algo maior. Você tem de ouvir seus colegas, sua família e ocasionalmente um diretor.

Dirigir um filme da Marvel é extremamente perigoso. É como um cadinho. Você sai de lá aço ou poeira.

Agora pelo menos metade de uma equipe de diretores é feminina. Fazer esses filmes é tão pesado que é claramente um trabalho para mulheres. É essencialmente uma gestação. Mas a gente não sabe como fazer isso.

Wakanda domina tudo e com razão. Aliás, Wakanda Forever! Eu posso fazer isso para um homem negro honrado: Tropic Thunder, 2008!

Esse é o MCU, bem na frente de vocês. É sobre lutar por igualdade. A ideia toda é abrir espaço para que outros façam sucesso e superem expectativas. Os filmes nos convidam para nos render e amar e estar à serviço. São metáforas de como nosso mundo deveria ser — ou poderia ser, se lutarmos por isso.

Downey Jr. ainda falou sobre Gwyneth Paltrow (“foi a primeira dama do MCU, e agora existem várias!”), Jon Favreau (“quando eles falam do homem que começou tudo isso, é você Jon. Você trouxe isso à vida”) e o quão bom o discurso estava. “É o melhor discurso já escrito! Ou eu só estou emo e exausto”.

“Vingadores: Guerra Infinita” estreia nessa quinta-feira, 26 de Abril, aqui no Brasil. Quer saber o que a gente achou? Aperta o play aí embaixo! :)

Comentários

Topo