Menu Papel POP

Vereadora e ativista Marielle Franco é assassinada no Rio de Janeiro

MAIS SOBRE:

Sim, nós precisamos mostrar isso. O Papelpop gosta de dar notícias legais, importantes e divertidas sobre tudo o que acontece no mundo do entretenimento, mas quando algo tão chocante e triste acontece, fica difícil. Não conseguimos ficar calados.

Na noite da última quarta-feira (14), a vereadora Marielle Franco (38), do partido PSOL, foi assassinada com nove tiros no bairro Estácio, na cidade do Rio de Janeiro.

As autoridades disseram que um carro se aproximou do veículo em que Franco estava e iniciou os disparos.

Junto com Marielle, estava Anderson Pedro Gomes, motorista do carro que também morreu na ação. A assessora da vereadora, que também estava presente, foi atingida por estilhaços e levada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, que fica no centro do Rio.

Militante nas causas de raça e gênero, antes da fatalidade, Marielle havia acabado de sair de um evento chamado “Jovens Negras Movendo as Estruturas”.

Ela foi a 5ª vereadora mais votada do Rio de Janeiro nas eleições do ano de 2016.

Nesta quinta-feira (15), vários atos irão acontecer em cidades do Brasil em protesto ao crime.

Nas redes sociais, várias personalidades demostraram luto pela situação:

https://instagram.com/p/BgVNMfqhayG/?utm_source=ig_embed

https://www.instagram.com/p/BgVA4ekHhle/?hl=pt-br&taken-by=djamilaribeiro1

https://instagram.com/p/BgV6bNOnPPp/?utm_source=ig_embed

Nascida na favela da Maré, no Rio de Janeiro, Marielle Franco era socióloga formada pela PUC-Rio e mestre em Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF).

A ativista dedicou sua vida a luta pelos direitos humanos e a militância negra e feminista.

Ela atuou na Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), junto com o deputado Marcelo Freixo e, recentemente, vinha denunciando o assassinato de jovens negros pela PM do Rio.

Ela deixa uma filha de 19 anos.

Comentários

Topo