Menu Papel POP

Sabrina Sato sobre coleira no Carnaval: “Nada mais feminista que homenagear outra mulher”

Na segunda noite de desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, Sabrina Sato apareceu em um camarote usando uma fantasia com o nome do namorado, Duda Nagle, em uma coleira, em alusão a uma fantasia de pantera usada por Luma de Oliveira no desfile da escola Tradição em 1998, com o nome do então marido, Eike Batista, na coleira.

A recriação de Sabrina Sato, assim como o look original de Luma, causou polêmica, e a apresentadora explicou no Instagram que era uma homenagem a um ícone do Carnaval. “Nesse carnaval fiz homenagens a vários ícones da folia. Hoje a homenagem foi pra ela que incendiava a Sapucaí, Luma de Oliveira, e ao meu amor.”

Nos comentários da foto, uma seguidora veio dizer que Sabrina seria perseguida por feministas por causa da escolha da fantasia, e a apresentadora respondeu o seguinte: “Não tem nada mais feminista do que a gente homenagear outra mulher. Não é verdade?”

O Sambódromo do Rio de Janeiro teve uma outra referência à fantasia de Luma de Oliveira neste ano.

A Unidos da Tijuca, primeira escola a desfilar na noite de segunda-feira (12), homenageou o ator Miguel Falabella. Os integrantes da bateria da agremiação vieram fantasiados de Caco Antibes, do programa “Sai de Baixo”, com Marisa Orth à frente dos ritmistas, revivendo a personagem Magda, e com uma coleira escrita Caco.

Comentários

Topo