Menu Papel POP

Rainha do rock brasileiro, Rita Lee dá uma puta entrevista no programa do Bial

MAIS SOBRE:

Ela deu entrevista! Ela está no meio de nós! A rainha do rock brasileiro, Rita Lee, foi entrevistada pelo Pedro Bial na madrugada desta quinta-feira, dia 4 de maio, no programa “Conversa com Bial”. Falou sobre o livro, sobre o dia-a-dia, sua vida atual, sobre o rock, quis também conversar sobre o Big Brother Brasil com o Bial e tudo mais.

Entre papos sobre sua autobiografia, a cantora entrou no assunto das drogas e mencionou sem qualquer pudor uma ocasião um tanto curiosa, se podemos chamar assim: o dia em que ela passou pela alfândega com um colar de LSD para vender aqui no Brasil!

rita lee bial
(para ver o vídeo dessa parte da entrevista, clique na foto acima)

“Eu tinha saído do Mutantes e precisava de grana pra montar a banda e comprar equipamentos, e a ideia foi essa. Eu fui pra Nova York e um primo ‘dealer’ [traficante] disse, ‘Vamos fazer um colarzinho de miçangas de pedrinhas de LSD’. Passamos noites fazendo isso. (…) E aí eu passei na alfândega com o colar de LSD, passei invisível. (…) Eram centenas. Vendi 50. O resto não precisa perguntar [o que eu fiz com eles].”

Ela continua:

“Eu não faço discursinho moralista de Madalena arrependida. Acho que as melhores músicas que fiz foi em estado alterado, e as piores também.”

A entrevista com Rita foi bem legal – quando Bial pergunta quais são as “atitudes rock” da Rita atualmente, ela fala: “Cuidar da horta… dá muita coisa, temos tomate, cereja, alface, couve, rabanete. (…) Não tenho muita rotina de sono, sou de temporadas. Agora eu tô indo dormir meia-noite. Às vezes depende do sonho, eu sonho muito, a atividade física que eu mais gosto é dormir. Aprendi a andar de bicicleta sonhando, a nadar… Essa noite sonhei uns sonhos eróticos. Meus sonhos eróticos de uma velha de 70 anos não são lá essas coisas“. Hahahahaha!

Em outra parte da conversa, ela diz como canalizou sua energia depois que parou de usar drogas: “Pra ser careta mesmo, porque tô achando louco ser careta. É uma coisa que eu nunca experimentei, então ficou datada a coisa de drogas, eu vi muito esse filminho“.

Ela também deu sua opinião sobre a situação atual do Brasil:

“O Brasil tá tão Gotham City, né? De repente prende o Coringa, depois prende a Mulher-Gato… haja Batman, né? Mas eu tô gostando dessa coisa de remexer o esgoto. Eu sou do tempo do Getúlio Vargas, e a gente vê entrar e sair um pior do que o outro. Aquela coisa do Brasil ser estuprado e maltratado há 500 anos, e agora damos umas descargas e limpa. Tô achando bom, eu adoro o Brasil.”

* Não deixe de conferir a entrevista completa no GloboPlay.

Comentários

Topo