Menu Papel POP

Katy Perry sobre possível resposta à “Bad Blood”: “Toda ação tem uma reação, queridinha!”

MAIS SOBRE:

Hoje é o dia das perguntas indiscretas, porém necessárias, às celebridades. Depois de perguntarem ao Harry Styles de “Sweet Creature” é sobre o Louis Tomlinson, agora foi a vez da Entertainment Weekly ser a ~danada~.

Entrevistando a Katy Perry, a publicação entrou no assunto do novo álbum da cantora e perguntou a ela se esse novo trabalho teria uma faixa-resposta ao hit “Bad Blood”, da Taylor Swift, que supostamente foi escrito pra ela. “Bom, não sou eu que tenho que responder a essa pergunta, se [Blank Space] é sobre mim”, respondeu Katy, seguindo com uma looonga resposta.

Uma coisa importante é: você não pode confundir bondade com fraqueza. E nunca fale por mim. E isso não é pra uma pessoa em específico – não faça parecer como se fosse, porque não é. Não é sobre isso. Honestamente, quando as mulheres se aproximarem e decidirem se unir, o mundo vai ser um lugar melhor. Fim da história – por enquanto. Mas, me deixa dizer uma coisa: tudo tem uma reação ou uma consequência! Não se esqueça disso, queridinha! [risos] Temos que ser verdadeiro, querida! Essa música não é sobre mais ninguém! É sobre eu sendo vista e ouvida, pra que assim eu consiga ver e ouvir as outras pessoas. Não é nem sobre mim! É sobre tudo que eu vejo e digiro por aí! Eu acho que existe uma cura e uma vulnerabilidade nisso pra mim. Se as pessoas querem se conectar e serem curadas e se sentirem vulneráveis, empoderadas e fortes… Deus abençoe! Aqui está!

katy perry gif

OK, vocês entenderam algo além do “toda ação tem uma reação, queridinha”? hahahaha Não, né? Mas quando a música sair, quem sabe a gente entenda essa resposta aí! O que importa é: Katy parece ter escrito uma resposta, sim. Mas uma resposta bandeira branca. Será??

Na mesma entrevista, Katy também explicou um pouco sobre essa nova fase da carreira dela. Não rolou nenhum spoiler sobre o nome do álbum, que os fãs juram que vai se chamar “Witness”, mas Katy revelou o nome de duas músicas: “Bigger Than Me”, inspirada no resultado das eleições americanas, e divertida e dançante “Swish Swish”.

“Eu saí dos meus 20 anos e passei para os 30. Aceitei isso”, disse Katy sobre a evolução do seu som no KP4. “Eu me rendi. Resolvi umas questões que eu tinha com a minha família, nos meus relacionamentos. Eu construí a Katy Perry e isso foi divertido. Eu continuo a Katy Perry, amo muito ela, mas no coração, eu sou a Katheryn Hudson e eu acho que isso foi sendo revelado conforme eu fui aceitando quem eu realmente sou.”

E aí, o que você achou das declarações da Katy? Gostou desse argumento para justificar “Chained to the Rhythm” e “Bon Appetit”?

Comentários

Topo